Ibovespa sobe e dólar tem volatilidade, com dados de inflação americana no foco

·2 minuto de leitura

RIO — O dólar alterna altas e baixas ante o real enquanto a Bolsa sobe no início desta quarta-feira. Estão no radar dos investidores novos dados sobre a inflação nos Estado Unidos e a temporada de balanços corporativos no país, que começa hoje.

Por volta de 10h55, a moeda americana tinha baixa de 0,27%, negociada a R$ 5,5219, mas sem apresentar direção definida.

No mesmo horário, o Ibovespa subia 0,25% aos 112.459 pontos.

Além disso, ocorre a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve, Banco Central americano. O documento pode trazer mais informações sobre o que pensam os dirigentes do banco a respeito do início da retirada de estímulos à economia, o chamado “tapering”.

E o tema vem pesando sobre os mercados nas últimas semanas, em um momento no qual os investidores se questionam o quanto as economias globais podem ser prejudicadas por uma inflação persistente e pela crise energética.

Inflação americana

Nos Estados Unidos, índice de preços ao consumidor subiu 0,4% em setembro em relação a agosto. Na base anual, o avanço é de 5,4%. O resultado veio levemente acima das expectativas.

O dado é divulgado um dia depois do Fundo Monetário Internacional (FMI) reduzir a expectativa de crescimento dos Estados Unidos, destacando a inflação como um dos obstáculos.

Nesse cenário de maior inflação, os investidores avaliam os resultados corporativos do terceiro trimestre no país a fim de identificar se as empresas foram afetadas de alguma forma e para calibrar as expectativas para os próximos meses.

"Esperamos uma abertura de viés neutro/positivo para ativos locais, que deverão variar com o humor externo em dia de agenda americana movimentada na falta de catalizadores relevantes em âmbito local – o vencimento de opções do índice na B3 pode gerar alguma volatilidade adicional na sessão", destacaram analistas da Guide Investimentos, em nota matinal.

Ações

Entre as ações, as ordinárias da Petrobras (PETR3, com direito a voto) subiam 0,20% e as preferenciais (PETR4, sem direito a voto) cediam 0,14%.

As ordinarias da Vale (VALE3) cediam 2,68% e as da Siderúrgica Nacional (CSNA3), 2,35%. O movimento acompanhava a baixa do preço do minerio de ferro negociado no China.

As prefernciais da Usiminas (USIM5) caíam 2,36%.

No setor financeiro, as preferenciais do Itaú (ITUB4) subiam 0,45% e as do Bradesco (BBDC4) cediam 0,10%.

Bolsas no exterior

Na Europa, as bolsas operavam com altas. Por volta de 10h35, no horário de Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,06%. Em Frankfurt e Paris, ocorriam altas de 0,85% e 0,56%, respectivamente.

As bolsas asiáticas fecharam com direções contrárias. O índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, cedeu 0,32%. Na China, houve alta de 0,42%, enquanto a Bolsa de Hong Kong permaneceu fechada por conta de um feriado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos