Ibovespa sucumbe à realização de lucros e cai após 7 altas

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em baixa nesta quinta-feira, encerrando uma série de sete pregões em alta, com BRF e Petrobras puxando o movimento de realização de lucros em sessão repleta de balanços corporativos.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,47%, a 109.717,94 pontos. O volume financeiro da sessão somou 35 bilhões de reais.

No melhor momento, o índice alcançou 111.309,64 pontos, máxima intradia em mais de dois meses, o que chegou a ampliar a alta acumulada no mês a quase 8%. Nos sete pregões anteriores, o contabilizou ganho de 7,8%.

De acordo com Sidney Lima, analista da Top Gain, o movimento mais positivo nesses últimos dias refletiu um conforto que investidores passaram a ter após dados de inflação melhores do que o esperado nos Estados Unidos.

Na véspera e nesta sessão, também foram divulgados dados mostrando alívio nos preços ao consumidor e ao produtor norte-americanos no mês passado.

"Isso traz um certo fôlego (à bolsa) porque o investidor começa a olhar que banco central norte-americano não será tão agressivo quanto ao aumento da taxa juros", acrescentou Lima.

Em Wall Street, o S&P 500 também perdeu força durante a sessão e fechou praticamente estável.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN caiu 2,32%, a 36,25 reais, refletindo movimentos de realização de lucros, após renovar máxima histórica intradia mais cedo na sessão, a 37,86 reais. De ano de fundo, o petróleo Brent fechou em alta de mais de 2% no exterior, a 99,60 dólares o barril.

- BRF ON desabou 12,65%, a 14,99 reais, mesmo após Ebitda ajustado acima das expectativas no segundo trimestre, de 1,368 bilhão de reais, com analistas ponderando que ainda há um espaço para a empresa percorrer antes de atingir níveis de rentabilidade normalizados.

- MINERVA ON saltou 7,33%, a 13,77reais, após a maior exportadora de carne bovina da América do Sul reportar resultado operacional recorde de 778 milhões de reais no segundo trimestre. MARFRIG ON, que divulga resultado nesta quinta-feira, avançou 5,41%, a 13,65 reais.

- POSITIVO ON avançou 10,26%, a 9,35 reais, na esteira do resultado da fabricante de dispositivos eletrônicos, que mostrou alta de 75,6% no lucro líquido e salto de 107,5% na receita. A companhia também elevou projeções de receita para 2022.

- MRV ON afundou 11%, a 10,11 reais, corrigindo boa parte da alta dos primeiros pregões do mês, após balanço do segundo trimestre, mostrando que a margem bruta caiu 6 pontos percentuais, para 19,4%. A construtora, porém, teve geração de caixa positiva em 343 milhões de reais.

- BANCO DO BRASIL ON subiu 4,43%, a 41,74 reais, tocando uma máxima intradia desde fevereiro de 2020, a 42,38 reais, após o banco reportar lucro de 7,8 bilhões de reais no segundo trimestre, acima do esperado, e elevar projeções para 2022.

- VALE ON fechou em alta de 3,48%, a 72,49 reais, favorecida pela alta dos contratos futuros de minério de ferro nas bolsas de Dalian e Cingapura, com reabastecimento de estoques e compra especulativa sustentando os preços spot na China.