Ibovespa tem alta discreta puxada por recuperação de Ambev, reforma tributária segue no foco

·4 minuto de leitura
Bolsa de valores de São Paulo

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou com um acréscimo discreto nesta segunda-feira, com a recuperação das ações da Ambev contrabalançando o declínio dos papéis da Vale e de bancos, enquanto agentes financeiros continuaram calculando os reflexos de medidas fiscais propostas pelo governo federal na segunda fase da reforma tributária.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa encerrou com variação positiva de 0,14%, a 127.429,17 pontos, tendo alcançado 126.628,95 pontos na mínima da sessão e recuperado momentaneamente o patamar dos 128 mil pontos na máxima. O volume financeiro no pregão somou 28,4 bilhões de reais.

"Ainda foi um dia de interpretação da reforma tributária", avaliou o estrategista da RB Investimentos Gustavo Cruz. Ele observou um movimento mais ponderado, com reação de ações que foram mais penalizadas na sexta-feira, uma vez que parte das medidas apresentadas pode nem ser colocada em prática.

O Ibovespa fechou abaixo dos 128 mil pontos pela primeira vez no mês na sexta-feira, reagindo à proposta da segunda etapa da reforma tributária, que trouxe, entre outras mudanças, a tributação sobre dividendos e a eliminação do mecanismo juros sobre capital próprio (JCP).

Na visão de Cruz, o mercado respondeu na sexta-feira como se medidas propostas fossem o novo cenário, sem espaço para negociação, "algo que não parece muito provável dado o histórico recente". Ele lembrou que as reformas encaminhadas pelo governo tem adotado um texto mais amplo, com "gordura" para negociações.

Wall Street fechou com novos recordes para o Nasdaq e o S&P 500, uma vez que a queda nos rendimentos dos Treasuries favoreceu a alta de papéis de tecnologia. O movimento reverberou no pregão brasileiro, com ações domo Locaweb e Totvs também entre os destaques de alta.

DESTAQUES

- AMBEV ON subiu 3,24%, em sessão de recuperação após tombo de 5,57% na última sexta-feira na esteira do anúncio das medidas tributárias. Analistas veem a empresa como uma das mais afetadas pelo fim do mecanismo de JCP proposto pelo governo. Analistas do Bradesco BBI calculam um efeito negativo de 10,6% nos lucros da Ambev em 2022 e de 7,5% em 2023 a partir das mudanças tributárias propostas pelo governo.

- VALE ON cedeu 1,6%, apesar da alta dos futuros do minério de ferro na China. Na visão de analistas da Safra Corretora, no setor de mineração e siderurgia, fim do JCP tende a ter um impacto maior nas empresas com alta distribuição de lucros, como Vale. Por outro lado, veem como maiores beneficiários potenciais da redução da alíquota de IR aqueles com a maior alíquota efetiva dos últimos anos e que fizeram pouco ou nenhum pagamento de JCP, como Usiminas. USIMINAS PNA subiu 0,48%.

- ITAÚ UNIBANCO PN perdeu 1,14% e BRADESCO PN recuou 0,49%, uma vez que os bancos estavam entre os principais beneficiários da dedutibilidade do JCP. Para analistas do Credit Suisse, o efeito negativo com o fim do JCP deve superar o impacto positivo da redução da alíquota do IR. BTG PACTUAL UNIT destoou e subiu 3,12%, em meio à divulgação de procedimentos relacionados ao desdobramento das ações que compõe o capital social de 1 para 4.

- PETROBRAS PN caiu 0,17% e PETROBRAS ON cedeu 0,44%, em sessão marcada pelo declínio do petróleo no exterior. A companhia também informou que iniciou nesta segunda-feira licitação internacional para implantação de uma nova unidade de hidrotratamento de diesel e os sistemas auxiliares necessários, visando à adequação e modernização do parque de refino de Paulínia (SP).

- CVC BRASIL ON avançou 3,62%, apoiada nesta sessão por relatório do Bank of America que elevou para compra a recomendação para os papéis da operadora de turismo, com preço-alvo de 33 reais. Na visão da equipe de Robert E. Ford Aguilar, a renegociação de dívidas e aumentos de capital garantem a sobrevivência da CVC e a posicionam bem em relação aos rivais para financiar o crescimento à medida que as viagens se recuperam. No ano, os papéis sobem cerca de 45%.

- QUALICORP ON valorizou-se 3,34%, após anunciar nesta segunda-feira parceria com o Banco Inter e a Inter Seguros para comercialização de planos de saúde coletivos por adesão. "A parceria deve trazer bons frutos, principalmente para a Qualicorp, que poderá chegar a um maior número de clientes, podendo ganhar escala junto ao Banco Inter", afirmou a Guide Investimentos. BANCO INTER UNIT subiu 1,29%.

- IGUATEMI ON recuou 2,62%, em sessão negativa para o setor de shopping centers, com BRMALLS ON caindo 1,98% e MULTIPLAN ON perdendo 1,33%.

- CIELO ON caiu 1,36%, após renúncia de Mauro Ribeiro Neto como presidente e membro do conselho de administração da empresa de meios de pagamentos. O colegiado ainda irá deliberar qual de seus integrantes será o presidente do colegiado, esclareceu a Cielo à Reuters.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos