Idealizador do Trem do Samba, Marquinhos de Oswaldo Cruz lamenta não realizar o evento este ano

Marquinhos de Oswaldo Cruz lamenta que neste ano de 2019 não terá o tradicional Trem do Samba

O tradicional Trem do Samba, que sai da Central do Brasil em direção a Zona Norte sempre no dia 2 de dezembro, em comemoração a data que celebra o ritmo que é cara do país, não terá sua 24º edição este ano por falta de recursos. Marquinhos de Oswaldo Cruz, idealizador do evento, lamenta a ausência do evento no calendário da cidade, que terá uma festa exaltação ao gênero no BRT, saindo do Terminal Paulo da Portela, em Madureira, e seguindo em direção ao Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca.

Marquinhos de Oswaldo Cruz divulgou uma nota sobre não realizar o Trem do Samba na próxima segunda-feira (2).

"Em 2006,  na décima primeira edição do Trem do Samba , precisei muito da amizade do meu pai para que  o Trem acontece-se. Isso era antevéspera do Dia Nacional do Samba. No dia seguinte meu pai faleceu, e quando encontrei com meu irmão que o acompanhou seus últimos momentos, soube por elle, que a única preocupação do meu pai era que eu não deixasse de fazer a festa, acontecesse o que acontecesse.  Naquele ano sai do enterro direto para o palco .  Hoje venho dizer com muita dor que não terenos o nosso Trem do Samba esse ano.  Trem do Samba que, recriando a viagem de resistência de Paulo da Portela, que burlava a repressão policial na década de 20, fez o Brasil comemorar o dia Nacional do Samba. No tempo que o Rio era cidade partida, o brilhante jornalista João Pimentel disse “Trem do Samba, o único dia que a cidade se encontra“levantou a autoestima do subúrbio,dando mais de 1500 empregos diretos e levando mais de 100mil pessoas , etc, etc e etc. Lembrando um velho samba meu e de Luiz Carlos Maximo “ envergo mas não quebro “ Salve o Samba !Paz e Bem a todos!".