Ideia de desfile de tanques em Brasília partiu do governo Bolsonaro, diz jornal

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter
  • Mudança rota do desfile de tanques foi ideia de Bolsonaro e Braga Netto, diz jornal

  • Desfile aconteceu no mesmo dia em que a Câmara dos Deputados vota a proposta de voto impresso

  • Ao final do desfile, Jair Bolsonaro recebeu um convite para treinamento militar da Marinha

Nesta terça-feira (10), Brasília foi palco de um desfile militar de tanques da Marinha. Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, a ideia de mobilizar o efetivo militar partiu do Palácio do Planalto e da Ministério da Defesa.

Segundo a colunista Eliane Cantanhede, a sugestão foi feita pelo governo Bolsonaro na sexta-feira passada e tem relação direta com a votação pelo voto impresso, que acontece hoje na Câmara dos Deputados. A expectativa é que a maioria dos deputados vote contra a PEC.

Leia também

O desfile de tanques da Marinha costuma acontecer anualmente, mas não no centro de Brasília, como desta vez. A ordem para o evento acontecer em frente ao Planalto teria sido dada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pelo ministro da Defesa, o general Braga Netto.

O itinerário do desfile foi: atravessar Esplanada dos Ministérios, contornar o Congresso, passar em frente ao Supremo e chegar até o Palácio do Planalto para entregar um convite para o maior exercício militar da Marinha, a Operação Formosa, que acontece no dia 16 de agosto, com 2,5 mil militares.

Tanto Jair Bolsonaro quanto Braga Netto receberam o convite. Enquanto isso, os tanques e lançadores de mísseis ficaram em frente ao Supremo Tribunal Federal.

Efetivo militar usado no desfile

De acordo com informações do UOL, além de tanques, o desfile contará com veículos como lança-mísseis e estacionará em frente ao Palácio do Planalto, onde seu comandante fará a entrega do convite a Bolsonaro para presenciar o maior treinamento militar da Marinha no Planalto Central, a Operação Formosa.

No comboio desta terça, o presidente utilizará parte da frota de blindados de propriedade do exército brasileiro.

No total, segundo o site especializado Global Fire Power, o Brasil possui 439 tanques de guerra, dos quais destacam-se os modelos Leopard, da Alemanha, T-90, da Rússia, e Stingray, da Tailândia, sendo que este é considerado de classe leve.

A frota corresponde a 13,8% de toda composição terrestre disponível ao exército brasileiro, perdendo apenas para os veículos blindados de combate, com 2.000 unidades (62,9%) e a artilharia rebocada, com 546 (17,2%).

A composição das Forças Armadas do país contém, ainda, 136 veículos de artilharia autopropulsada (4,3%) e 60 lançadores múltiplos de foguetes (1,9%).

Considerando somente os tanques de guerra, o Brasil possui a 34ª maior frota do planeta, logo atrás dos 470 da Mongólia e à frente dos 434 dos Emirados Árabes Unidos. O país está atrás de pequenas nações, como Myanmar, Bangladesh, Azerbaijão, entre outras, mas também de potências como China e Japão.

A maior frota de tanques do mundo é da Rússia, com incríveis 13 mil, bem à frente da Coreia do Norte, com 6.145. Os Estados Unidos aparecem em terceiro, com 6.100, seguidos pela Índia, 4.730, e a Síria, 3.740.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos