Identificada mais uma vítima do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG)

***ARQUIVO***BRUMADINHO, MG, 07.09.2020 - Obras da reparação após rompimento de barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, no estado de Minas Gerais. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)
***ARQUIVO***BRUMADINHO, MG, 07.09.2020 - Obras da reparação após rompimento de barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, no estado de Minas Gerais. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - A Polícia Civil de Minas Gerais identificou nesta terça-feira (7) mais uma vítima do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho.

Segundo a análise feita, os restos mortais são do funcionário terceirizado da empresa Olímpio Gomes Pinto, que tinha 56 anos na época da tragédia, ocorrida em 25 de janeiro de 2019. Ele era de Belo Horizonte.

A identificação ocorreu via teste de DNA. O corpo foi encontrado em abril deste ano pelo Corpo de Bombeiros na área atingida pela lama que desceu da barragem. Olímpio prestava serviço como auxiliar de sondagem.

O rompimento da barragem causou a morte de 270 pessoas. Com a identificação do auxiliar de sondagem, quatro vítimas da tragédia ainda seguem desaparecidas.

Antes desta terça, a última vítima identificada pela Polícia Civil tinha sido o engenheiro de produção Luis Filipe Alves, que tinha 30 anos à época do rompimento da barragem. Funconário da Vale, ele era de Jundiaí, no interior de São Paulo.

Nesta segunda (6), o STF (Supremo Tribunal Federal) devolveu para a Justiça de Minas Gerais a competência para julgar 16 executivos da Vale e da empresa de consultoria Tüv Süd pelo caso.

Com a decisão, o grupo agora poderá ir a júri popular em Brumadinho --eles são acusados pelo Ministério público de Minas pelo homicídio doloso (quando há intenção de matar) das 270 vítimas da tragédia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos