Ideologia de extrema direita motivou atentado em centro de imigrantes, diz polícia britânica

Incêndio no centro da Força Fronteiriça em Dover
Testemunha relatou que um homem jogou coquetéis molotov com fogos de artifício anexados

O ataque a um centro de processamento de imigração foi motivado por ideologia terrorista de extrema direita, disse a polícia britânica.

Andrew Leak, de 66 anos, da cidade inglesa de High Wycombejogou, jogou até três dispositivos incendiários no local em Dover, no último domingo (31/10).

Acredita-se que mais tarde ele tenha tirado a própria vida.

O Policiamento Contra o Terrorismo do Sudeste (CTPSE) disse que as evidências mostraram que o ataque "foi motivado por uma ideologia terrorista".

Tim Jacques, coordenador nacional sênior de policiamento de combate ao terrorismo, disse: "Depois de considerar as evidências coletadas até agora, embora haja fortes indícios de que a saúde mental provavelmente foi um fator, estou convencido de que as ações do suspeito foram principalmente motivadas por uma ideologia extremista.

"Isso corresponde ao critério para um incidente terrorista."

Leak não era conhecido pela polícia antiterrorista antes do ataque, confirmou o CPTSE. Entende-se que ele também não era conhecido dos serviços de segurança.

Uma conta do Facebook, agora deletada, aparentemente em nome de Leak, continha postagens contra muçulmanos.

Andrew Leak, 66, de High Wycombe
A polícia identificou o homem que realizou o ataque como Andrew Leak, de 66, da cidade inglesa de High Wycombe

A parlamentar Yvette Cooper, do Partido Trabalhista, tuitou: "Muito sério que o extremismo de extrema direita tenha impulsionado este ataque. Continuo preocupada que tenha demorado tanto para a polícia antiterrorista assumir a liderança neste caso. Deve haver maior vigilância sobre potenciais ataques terroristas ou extremistas."

Dois membros da equipe do centro de imigração ficaram com ferimentos leves depois que a polícia foi chamada às 11h22 (hora local) na manhã de domingo.

Após o ataque, cerca de 700 migrantes foram transferidos de Dover para o centro de processamento em Manston, onde as condições de superlotação já haviam sido severamente criticadas pelos inspetores do governo.

Um comunicado da polícia no sábado disse: "Várias testemunhas importantes foram ouvidas durante o curso da investigação e vários itens de interesse foram recuperados, incluindo dispositivos de mídia digital. As evidências do exame desses itens sugerem que havia uma motivação de extrema direita por trás do ataque".

A polícia acrescentou que não havia nada que sugerisse que Leak estava trabalhando ao lado de qualquer outra pessoa e não se acredita que haja uma ameaça maior ao público.

Eles disseram que a investigação está em andamento.

Espera-se que um inquérito sobre a morte de Leak seja aberto na terça-feira.

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-63529189

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!