Idosa de 73 anos é internada após ser picada por escorpião quando lavava espinafre, no Pará

Ana Beatriz da Silva Dias, de 73 anos, foi picada por um escorpião enquanto lavava espinafre comprado em uma das maiores redes de supermercados no Pará, em Belém. O alimento estava refrigerado dentro de geladeira e embalado por dois dias após a compra. Quando Ana Beatriz foi higienizar, no dia 9 de julho, para preparar o espinafre, aconteceu o incidente e desde então passa por idas e vindas ao hospital.

Gusttavo Lima é alvo do Conar: a recomendação é de suspensão de publicidade de bebida alcoólica

No RJ: Turista mineira é encontrada morta em praia de Arraial do Cabo

A filha da idosa picada pelo escorpião, Luciana Dias Oliveira, trouxe a situação a público em uma postagem no Instagram, neste domingo, quando a mãe foi parar na UTI no dia anterior.

— Quando minha mãe foi lavar as verduras compradas, como de costume, sentiu uma forte picada no dedo médio e começou a gritar de dor. Me chamou e eu a levei na Unimed para pronto atendimento. Até então, não sabíamos qual animal tinha picado o dedo dela. Aí minha irmã foi até a casa dela e vasculhou até que achou um escorpião, que estava nas folhas do espinafre que foi comprado no supermercados Líder. Estamos desde então em emergências, ela com muitas dores no peito e até que hoje ela foi parar na UTI do Hospital do coração — publicou a empreendedora.

Nesta terça-feira, Ana Beatriz saiu da UTI, mas continua internada sem previsão de alta, segundo a filha:

— Minha mãe ainda está no hospital. Hoje precisou fazer uma cintilografia (exame que tem finalidade de avaliar o fluxo sanguíneo nas artérias que nutrem o músculo cardíaco, detectando possíveis falhas na irrigação de determinadas regiões do coração). O resultado do exame deve sair no sábado e aí vamos saber o que de fato o veneno está causando no corpo dela. O caso fica mais grave porque ela tem cardiopata, é hipertensa e diabética. Ela tinha feito exames gerais poucas semanas antes de ser picada, estava tudo bem com ela. O médico acredita que por ela não ter tomado o soro, o veneno pode ter ido para a corrente sanguínea e isso estar mexendo com os problemas dela de coração. Ela saiu terça da UTI, mas ainda não consegue nem ficar em pé sozinha.

Luciana afirmou ter feito o boletim ontem e que o mercado Líder não tem se mostrado preocupado:

— Fui ao supermercado Líder na quinta-feira passada, levei o escorpião e a princípio eles ofereceram comprar medicações que ela precisasse. Mas ficou nisso. Mandei mensagem dizendo que a minha mãe não está bem, eles nem me responderam.

Blogueira flagrada com drogas: antes de embarcar para Dubai foi condenada por tráfico internacional

Em nota, a secretaria municipal de saúde de Belém (Sesma) informou que o soro antiescorpiônico está disponível na rede de urgência e emergência do município, nas seguintes unidades: Hospitais de Pronto-Socorro Municipal Mário Pinotti, no Umarizal, e Humberto Maradei, no Guamá, Hospital Geral de Mosqueiro, além das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) da Sacramenta e Icoaraci. Hospitais da rede privada devem solicitar o soro para o Departamento de Imunização da Sesma.

A filha de Ana Beatriz disse que no dia que a mãe foi picada e socorrida o Hospital do Coração, onde a idosa ainda está internada, não achou necessário o uso do soro:

— Ela não tomou o soro porque a Unimed só ligou depois de muitas horas. A médica achou que não deveria tomar o soro e mandou para casa e ela foi piorando, então retornamos com ela — completou Luciana.

A Sesma, ainda em nota, informa:

"Em caso de picada de escorpião ou outro animal peçonhento, quanto mais rápido o paciente for levado ao serviço de saúde, maior a chance de sucesso no tratamento. Até a chegada do soro, podem ser administrados analgésicos, para alívio da dor".

A rede de supermercados Líder e o Hospital do Coração foram procurados e ainda não se pronunciaram sobre o caso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos