Idosa de 84 anos é condenada após agredir e chamar nora de “preta fedida” em GO

·1 min de leitura
Idosa foi condenada a multa e reclusão em regime aberto - Foto: Getty Images
Idosa foi condenada a multa e reclusão em regime aberto - Foto: Getty Images
  • Idosa foi condenada por ofensas raciais, ameaça e agressão à nora em Heitoraí

  • Ela deve pagar multa e ficar um ano e quatro meses em regime aberto

  • A defesa da acusada garante que ela é inocente e foi atacada pela nora

Uma mulher de 84 anos foi condenada por injúria racial e ameaça após agredir e chamar de “preta fedida” a própria nora em Heitoraí, Goiás. As informações são da TV Anhanguera, afiliada da Globo na região.

Além dos crimes, o Fórum de Itapuranga considerou a idosa culpada da contravenção de vias de fato, condenando-a a um ano e quatro meses de reclusão em regime aberto e multa de R$ 10 mil a cada uma das vítimas.

Durante o episódio, a acusada teria chamado a nora também de “preta ladrona”, além de ameaçá-la de morte e puxar seu cabelo. Por fim, teria desferido um tapa no rosto do neto.

A juíza Erika Barbosa Gomes Cavalcante considerou que “as falas da idosa almejavam, ao menos na ocasião, ofender a honra subjetiva” da nora, em meio a uma disputa familiar que já dura mais de duas décadas.

Cavalcante avaliou, ainda, que a fala da acusada reflete um preconceito racial histórico que deve ser combatido.

Argumentação da defesa

A defesa da idosa deve entrar com recurso contra a decisão. A advogada Jeyce Carla de Jesus Santos afirmou que sua cliente foi quem sofreu a agressão da nora no dia em questão.

Segundo ela, a idosa foi atacada pela mulher por conta de uma discussão e “fez o que poderia para se defender”.

"Entendemos que a cliente é inocente, visto que a verdadeira vítima, é ela, uma senhora de 84 anos que foi agredida covardemente", declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos