Idosa de 87 anos passa o dia tricotando para pessoas carentes

Pixabay

Uma idosa de 87 anos se tornou fonte de inspiração em Mogi das Cruzes. Alzira Maria de Castro de Jesus tricota gorros, luvas e cachecóis para mães e idosos carentes utilizando material comprado com o próprio dinheiro.

Em 2018, a senhora doou cerca de 50 pares de sapatos e 30 toucas. “Aprendi a fazer tricô sozinha e, desde quando tive minha primeira filha, há 60 anos, comecei a ajudar outras mães que não podiam ter roupinhas para seus filhos. Nunca parei de ajudar, me faz muito bem. Já estive muito doente, mas logo me recupero e continuo meu trabalho porque sei que sempre tem alguém precisando”, explicou a aposentada em entrevista ao portal Universa, do Uol.

“Ajudo com muito prazer, porque Deus é tão bom comigo! Não tenho ideia de quantas pessoas já ajudei, perdi as contas, não conto, só ajudo”, continuou a mineira que se mudou para o interior de São Paulo em 1958.

Alzira já passou por mais de 20 cirurgias e venceu o câncer duas vezes. Determinada, a idosa conta que trabalhou em fábricas de papel no interior de São Paulo, sempre aprendendo tudo o mais rápido possível. “Comecei também a ler e a escrever aos 15 anos e daí desenvolvi também o costurar, bordar, entre outras coisas. Não tenho do que reclamar”, disse.

As peças produzidas pela aposentada são enviadas para lares de idosos em Mogi das Cruzes e até para famílias carentes de Minas Gerais. Recentemente ela foi diagnosticada com diabetes, mas nem a doença é capaz de pará-la.

“Tenho diabetes, mas nem ligo. Como de tudo, amo um docinho e não nego. As pessoas ficam preocupadas comigo. Tenho um neto que faz uma comida tão boa, ele é um anjo pra mim. E tomo meus remédios religiosamente”, encerrou.