Idosa filmada em atos terroristas em Brasília já foi presa por tráfico de drogas

Mulher foi descrita como "patriota" em vídeos nas redes sociais

Idosa participou de atos terroristas em Brasília - Foto: Reprodução/TV Globo
Idosa participou de atos terroristas em Brasília - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Idosa de 67 anos foi filmada participando de atos terroristas e disse estar "quebrando tudo"

  • Maria de Fátima já ficou presa por três anos por tráfico de crack

  • Ela também tentou enganar o INSS para obter benefício e é investigada por falsificação de documentos

Imagens divulgadas no último domingo (15) pelo programa Fantástico, da TV Globo, resultaram em novas identificações de golpistas que participaram dos atos terroristas do último dia 8 em Brasília.

Entre os envolvidos, estava uma idosa de 67 anos, chamada Maria de Fátima Mendonça Jacinto Souza. Natural de Tubarão, em Santa Catarina, ela já foi presa por tráfico de drogas, mas não está na lista de detidos na capital federal pelos episódios nos prédios dos Três Poderes.

"Olha aí nossa patriota. É isso aí. Esse tipo de patriota que a gente tem. Vencemos, pessoal! Tomamos o que é nosso", diz um rapaz sobre Maria de Fátima em um vídeo publicado nas redes sociais.

Em outro trecho, um outro homem exalta a idosa, que responde: "Estou quebrando tudo! Vamos para a guerra! É guerra! Vamos pegar o Xandão (Alexandre de Moraes)!".

Acusações contra a idosa

De acordo com o Fantástico, Maria de Fátima foi presa em flagrante por tráfico de drogas em 2014. Ela permaneceu três anos na cadeia.

Na ocasião, a polícia vigiava a idosa durante a madrugada quando a viu se aproximar de um usuário de drogas e dizer: "Vem para cá que não tem ninguém".

O usuário questionou se ela tinha drogas, ao que Maria de Fátima respondeu positivamente. Os agentes a abordaram e encontraram pedras de crack sob posse dela.

Além da prisão por tráfico, a idosa já tentou enganar o INSS para conseguir um benefício e é investigada por falsificação de documentos.

Como se organizaram os atos terroristas em Brasília? A linha do tempo interativa abaixo te mostra, clique e explore:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Obras de arte foram destruídas, itens roubados e o prejuízo ainda é calculado pelas autoridades. Veja a lista completa de obras destruídas nos ataques. Até o fim da segunda (10), pelo 1.500 envolvidos no episódio já haviam sido presos.