Idoso é preso por suspeita de matar vizinho que soltava rojões na Grande SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um homem de 74 anos foi preso em flagrante por suspeita de matar um vizinho na segunda-feira (2) após reclamar do barulho de rojões. A vítima era o engenheiro de produção Francisco Nicolás Lopes Filho, 38.

O crime aconteceu por volta das 20h na Vila Balneária, em São Bernardo do Campo (Grande SP), e é investigado pelo 3º DP. A Polícia Civil não soube informar se o suspeito preso já apresentou defesa.

Juliana Nicolás Lopes, 36, irmã da vítima, contou que ela era a dona dos rojões. "Eu chamei meu amigo de infância para a gente se divertir e comemorar os desafios do ano, que foram muito difíceis. A mãe dele está com câncer e a minha também. Chamei ele, meu irmão e minha filha para a gente soltar os fogos na rua", contou.

Os fogos começaram a ser soltos por volta das 19h30, segundo Juliana. Às 20h, ela percebeu o idoso se aproximando com uma espingarda.

"Ele sempre foi de ameaçar todo mundo, brigando, dizendo que o filho é policial, que a ex-mulher é delegada e que nada acontece com ele. Eu comecei a filmar só para ter uma prova do comportamento dele, mas nunca imaginei que ele fosse fazer isso", explicou.

Nas imagens gravadas por Juliana, é possível ver a aproximação de um homem com um objeto semelhante a uma espingarda. O homem reclama, diz que tem animais e que é proibido soltar fogos. As pessoas pedem calma, avisam que entendem e que vão parar. É possível ouvir uma criança gritando e pedindo por socorro enquanto o homem manda todos deitarem no chão. A filmagem é interrompida nesse instante.

"Ele dizia que se era para dar tiro ele iria atirar. Reclamou que os cavalos dele estavam assustados. Ele mirou em mim, mirou na minha filha de 9 anos. Depois mandou todo mundo deitar, partiu para cima do meu irmão e atirou na cabeça dele", contou.

Lopes Filho foi socorrido pela família para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Riacho Grande, no mesmo município, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Após atirar no engenheiro, o suspeito, segundo Juliana, virou as costas e voltou para casa.

A SSP (Secretaria da Segurança Pública) informou que a Polícia Civil investiga o homicídio e que o idoso de 74 anos foi preso em flagrante. De acordo com a SSP, o homem usou uma espingarda de pressão municiada com chumbinho.

A arma utilizada no crime foi apreendida e encaminhada à perícia. Foram solicitados exames residuográfico e necroscópico.

O caso foi registrado como homicídio e localização/apreensão de objeto.