Idoso de 105 anos fez questão de votar no Acre: "brasileiros têm que pensar nos demais"

Dentre os mais de 156 milhões de brasileiros aptos a votar, está o aposentado Pedro de Holanda Freitas, de 105 anos, que fez questão de comparecer às urnas neste domingo. Morador do Acre, chegou à sua sessão eleitoral de cadeira de rodas, acompanhado de três dos cinco filhos, Antônio, de 70 anos, Antônia Selma, de 68, e José Ribamar Freitas, de 60.

Leia mais: Com 50,83% dos votos e quase 99% das urnas apuradas, Lula é eleito presidente do Brasil pela terceira vez

— Estou acostumado a votar por capricho. Só vou largar esse hábito no dia que não estiver mais vivo — disse o idoso.

Seu Pedro viu e viveu muita coisa ao longo da sua vida — guerras, pandemias e ditadura. Nascido no município de Mombaça, no Ceará, mudou-se para Norte do país para não ser convocado para a Segunda Guerra Mundial. Com formação até a quarta série do ensino fundamental, trabalhou de carpinteiro e se aposentou com apenas um salário mínimo.

Pai de cinco filhos, avô de 18 netos e com cinco bisnetos, o aposentado defende que "os brasileiros têm que pensar nos demais".

Seu Pedro também critica a violência política e o desrespeito a opiniões divergentes:

— O homem deve ser dono de si mesmo e viver amizade com seu amigo, mesmo que não pense igual a ele.