Idoso de 70 anos desaparece após deslizamento de terra em Pernambuco; buscas por 11 vítimas continuam

Um idoso, de 70 anos, desapareceu nesta terça-feira em um sítio, na zona rural de Limoeiro, em Pernambuco, após um deslizamento de terra. O estado contabiliza 11 desaparecidos e 106 mortos em decorrência das chuvas intensas. De acordo com a Defesa Civil, as buscas pelo idoso foram iniciadas de imediato. Forças de segurança pública e defesa social atuam ainda em outras cinco áreas da Região Metropolitana do Recife.

Acompanhe ao vivo: Onda de frio volta e chuvas provocam desastres

'Nunca mais vou esquecer': Chuvas em Pernambuco destroem oito casas e matam 12 pessoas da mesma família

Entre os desaparecidos, nove já foram identificados e outras dois estão em investigação. Três vítimas estão sendo procuradas nos escombros da Vila dos Milagres (Barro) e o restante, no Curado IV, Areeiro, Paulista, Jaboatão Centro e Limoeiro. Nesta quarta-feira, 403 profissionais do Corpo de Bombeiros de Pernambuco e de outros Estados, Forças Armadas, Defesa Civil e órgãos municipais atuam nos locais.

Chuvas em Pernambuco: Prefeitura de Recife só acionou plano para conter estragos da chuva dois dias após alerta de alto risco

De acordo com os dados da Coordenadoria de Defesa Civil do Estado de Pernambuco, 6.650 pessoas estão desabrigadas no estado, principalmente na Região Metropolitana do Recife e Mata Norte.

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) renovou o aviso meteorológico, uma vez que persistem instabilidades no Oceano Atlântico que favorecem pancadas de chuvas isoladas, com intensidade moderada na Região Metropolitana do Recife e Zona da Mata nesta quarta-feira. Há tendência de redução gradativa de chuva até o final de semana. A Defesa Civil, porém, alerta a população a permanecer atenta, sobretudo nas áreas de risco.

Chuvas em Pernambuco: 'Gente, eu quero minha família', diz jovem que perdeu mais de 10 parentes em desabamento

No Instituto de Medicina Legal do Recife (IML), as 106 vítimas resgatadas foram periciadas pela força tarefa montada para agilizar os procedimentos tanatoscópicos, orientar, acolher e apoiar as famílias.

— Na manhã de hoje, sete vítimas estão aguardando liberação nas próximas horas. São questões, na maior parte, relativas a documentos que estão sendo trazidos pelos parentes e sendo agilizados, de modo a amenizar um pouco o sofrimento dessas famílias marcadas pela tragédia. Em alguns casos, estamos fazendo coletas de material para exames de DNA, visando uma identificação mais precisa e a ligação familiar entre as pessoas — informou o secretário de Defesa Social, Humberto Freire.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos