Idoso de 73 anos preso por atos terroristas em Brasília tentou subornar policial

Ele foi preso em flagrante por ter oferecido R$ 5 mil a um policial civil para evitar a apreensão do seu celular.

Centenas de bolsonaristas, entre eles muitos idosos, foram presos após depredações aos prédios dos Três Poderes no DF - Foto: AP Photo/Eraldo Peres
Centenas de bolsonaristas, entre eles muitos idosos, foram presos após depredações aos prédios dos Três Poderes no DF - Foto: AP Photo/Eraldo Peres

Um idoso, de 73 anos, o mais velho entre 412 presos identificados, até as 18h desta terça-feira (10), de envolvimento nos atos terroristas em Brasília, no domingo (8), também responde a outro crime. A informação é do colunista Ancelmo Gois, do jornal “O Globo”.

Julio Cesar de Oliveira Ciscouto, responde, na 7ª Vara Criminal de Brasília, a um processo por tentativa de suborno. Ele foi preso em flagrante por ter oferecido R$ 5 mil a um policial civil para evitar a apreensão do seu celular. Na ocasião, o aposentado disse que pediria ajuda à filha, que faria a transferência do valor.

O policial, no entanto, anunciou a prisão de Ciscouto por tentativa de suborno. O caso aconteceu no Complexo da Polícia Civil do DF.

Integrante do Exército tentou ajudar golpistas

Um dos golpistas presos durante a invasão do Palácio do Planalto no domingo (8) em depoimento à Polícia Civil do Distrito Federal, disse que um integrante do Exército tentou ajudá-lo e os outros invasores a deixar o prédio antes que fossem presos.

O golpista preso, contou ter vindo de Santa Catarina (SC) com 48 pessoas para "manifestar contra a corrupção no país e contra a falta de transparência das urnas".

A TV Globo teve acesso a 25 depoimentos, todos de presos em flagrante por tentativa de golpe de estado.

Ainda no relato, ele disse não ter pago pela "excursão". A viagem, segundo ele, teria sido financiada com doações da população.

Sobre a invasão ao Planalto, ele informou que "um comandante do Exército falava para que os manifestantes fizessem uso de uma saída de emergência, convidando-os a sair, mas na sequência a tropa de choque da PMDF chegou e deu voz de prisão ao declarante e também a outros indivíduos".

Na noite de segunda-feira (9), a Polícia Federal (PF) liberou dois ônibus com mulheres com filhos pequenos e idosos que haviam sido detidos logo pela manhã no acampamento de bolsonaristas em frente ao quartel-general do Exército em Brasília.