Idoso de 98 anos é suspeito de matar homem a tiros após discussão

·3 minuto de leitura
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
  • Crime aconteceu em Salvador

  • Suspeito é ex-policial

  • Moradores contam que ele é violentam e realizam protesto

Um homem de 34 anos foi morto a tiros na tarde do último domingo (22), no Largo Dois de Julho, em Salvador. Ele discutia com um idoso de 98 anos, que é o suspeito de efetuar os disparos.

Um morador gravou o momento do crime, quando é possível ver a vítima, Welton Lopes Costa, ao lado da esposa, enquanto discute com o idoso. Em seguida, Welton segue andando, de costas para o idoso, quando os tiros são efetuados. Moradores informam que o suspeito é ex-policial.

Nas imagens, aparece também o irmão da vítima, que confronta o idoso após o crime. "Por que o senhor fez isso com meu irmão? É um pai de família, trabalhador. Você vai ficar aqui. Você está preso em flagrante".

A esposa de Welton também foi baleada, mas não teve ferimentos graves. Ela foi encaminhada para o hospital e recebeu alta no mesmo dia.

Leia também:

Um dos irmãos da vítima, Welbert, conta que a discussão começou após um desentendimento entre Welton e a esposa.

“A esposa dele trabalha na padaria aqui no bairro, e ela estava no turno de ontem. Como ela estava demorando para chegar, e eles já tinham um compromisso, eles iam sair, e as crianças estavam aguardando para o almoço, ele foi ver o que estava acontecendo, e viu que a padaria estava fechada. Quando ele olhou pra trás , ele viu ela na porta do bar. Já chateado porque ela estava demorando a chegar, ele foi até ela e começou uma discussão", contou.

Momento em que suspeito é levado pela polícia. Foto: Reprodução/redes sociais
Momento em que suspeito é levado pela polícia. Foto: Reprodução/redes sociais

"Eu não sei se ela resistiu a sair, mas ele puxou ela pelo braço e eles foram caminhando. Quando saiu da praça, já subindo para entrar na rua, esse senhor, que mora aqui já há alguns anos e tem histórico de violência, de ameaçar as pessoas, de dar tiro, ele tem costume de comprar pão e sabia quem era ela. Ele ficou perguntando: ‘Ele está te machucando? Ele está mexendo com você? Meu irmão falou: ‘Ela é minha esposa, não se meta, não’, e deve ter falado algo que ele não gostou. Ele xingou meu irmão, puxou a arma e efetuou três tiros", disse Welbert

O irmão detalhou que um dos tiros atingiu o coração da vítima, enquanto os outros foram no abdômem e perna.

"Ele executou meu irmão na frente do filho dele de 14 anos. Meu sobrinho veio correndo me chamar: 'Meu tio, atiraram no meu pai'. Perdi meu chão, vim correndo. Meu irmão estava de bruços, tentando respirar, lutando pela vida. Um dos amigos, que é taxista, veio correndo e levou ele para o HGE. Eu fui perguntar a esse senhor, a esse bandido, esse assassino, o porquê dele ter feito isso com meu irmão, e ele disse que meu irmão desrespeitou ele. Em nenhum momento meu irmão agrediu ele. Meu irmão não esperava. Ele só falou e deu as costas”, disse Welbert.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos