Idoso é preso após menina de 9 anos gravar áudio admitindo abuso: 'minha mulherzinha'

Menina de 9 anos grava áudio em que idoso confessa abuso sexual no MS - Foto: Polícia Civil/Reprodução
Menina de 9 anos grava áudio em que idoso confessa abuso sexual no MS - Foto: Polícia Civil/Reprodução

Um idoso de 63 anos foi preso em Brasilândia, cidade a 348 Km de Campo Grande, Mato Grosso do Sul (MS), nesta terça-feira (2). Ele é suspeito de estuprar uma criança de 9 anos. A menina gravou um áudio onde o idoso confessa o abuso sexual.

O homem era próximo da família e durante conversa com a criança por telefone, uma gravação sobre os abusos foi registrada pela vítima.

Conforme informações do boletim de ocorrência, o idoso foi preso após a denúncia chegar à Polícia Civil junto com a gravação de um diálogo da menina com o idoso, onde ficou evidente o abuso que ela vinha sofrendo.

De acordo com a investigação, no áudio o homem acaba confessando uma série de abusos praticados.

Segundo o delegado Thiago José Passos da Silva, além de confessar o crime, o suspeito ainda chamou a vítima de "minha mulherzinha", durante a conversa.

“O conteúdo do áudio é estarrecedor. Durante pouco mais de três minutos de conversa é possível concluir que o agressor praticou uma série de abusos sexuais contra a vítima, a quem considerava ‘sua mulherzinha’, conforme suas próprias palavras”, afirmou o delegado.

Diante dessas informações e provas do crime, os policiais prenderam o homem em sua residência enquanto ele dormia. No momento da prisão não houve reação do suspeito.

Na investigação, a polícia descobriu que o suspeito, próximo da família da vítima, já tem condenação por estupro de vulnerável em outra cidade e estava recorrendo da pena em liberdade.

A Polícia Civil solicitou à Justiça a prisão temporária do suspeito, o pedido foi acatado e o suspeito levado para a delegacia do município.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos