Idoso morre após pegar coronavírus de neto, que pode ser indiciado por homicídio culposo

O idoso se tornou a 28ª vítima de covid-19 no país sul-americano (Getty Images)

Um homem de 71 anos morreu na quarta-feira na cidade de Moreno, na Argentina, depois que foi infectado pelo neto com o novo coronavírus. O rapaz retornou de uma viagem aos Estados Unidos e não respeitou o período de isolamento. De acordo com as autoridades locais, Eric Torales, de 24 anos, voltou de Miami no dia 13 de março. Sem saber que estava com a Covid-19, ele foi à festa de 15 anos de uma prima e lá infectou o avô, Luis María Suárez, e outras 11 pessoas.

Na época, o país sul-americano ainda permitia eventos com, no máximo, 200 pessoas. No aniverário de 15 anos da jovem Abril, estavam 120 pessoas, incluindo o avô e o primo.

Leia também

O idoso se tornou a 28ª vítima de covid-19 no país sul-americano. Ele tinha diabetes e hipertensão. Durante o período internado, ele teve complicações respiratórias e foi para a UTI. Ainda há mais  pessoas infectadas por Torales como a avó e a mãe dele, além do DJ na festa. Além disso, existem entre 10 e 15 casos em estudo, com sintomas de Covid-19.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Homicídio culposo

Conforme o canal de TV argentino "Todo Notícias", o promotor do caso, Santiago Marquevich, analisa se deve expandir a acusação para Eric Torales que compareceu à festa e violou a quarentena obrigatória. O homicídio culposo após a morte de seu avô, Luis Suárez, poderia ser acrescentado à figura da propagação de uma doença contagiosa e perigosa para as pessoas, indicaram fontes neste caso.

O juiz federal de Morón, Néstor Barral, concordou com o pedido do promotor e solicitou a declaração preliminar, a retenção de documentos de viagem e a prisão domiciliar de Torales.

O jovem, que vive em Palermo, não só infectou Suárez e sua esposa, que estão internados em terapia intensiva, mas também outras 11 pessoas, incluindo a sua mãe. Além disso, existem entre 10 e 15 casos em estudo, com sintomas de Covid-19.

"Os médicos suspeitam que estão todos infectados. O número pode chegar a mais de 20 pessoas infectadas", disseram fontes na investigação.

A promotoria recebe a declaração das pessoas que compareceram à festa e das que trabalharam na sala, por e-mail, com cinco perguntas. As respostas devem ser ratificadas quando a quarentena é levantada na sede judicial.

A causa foi iniciada pela denúncia do prefeito de Moreno, Mariel Fernández, também por e-mail, quando o isolamento preventivo e obrigatório estava apenas começando.