Idosos enfrentam dificuldades no primeiro dia de vacinação na Baixada Fluminense

Cíntia Cruz
No Shopping Grande Rio, em São João de Meriti, o operador de automação André Gomes e a mãe, Guarina Gomes, desistiram de esperar na fila.

Muitos idosos que queriam se vacinar contra a gripe ontem, primeiro dia da campanha, não conseguiram atendimento. Em Nova Iguaçu, na Policlínica Dom Walmor, no Centro, as vacinas não chegaram. O aposentado Edmilson Ferreira, de 60 anos, ficou frustrado:

— Se eles querem que a gente fique em casa tinham que ter mais postos. Agora vou ter que rodar para achar um lugar que tenha vacina.

Anízio Baldez, de 60, disse que o local mais perto seria a mesma policlínica:

— Sei que a vacina não protege contra o coronavírus, mas estou com medo de pegar qualquer gripe. Se alguém espirra do meu lado, já fico preocupado.

A comerciária Alice Boldi, de 65 anos, foi vacinada no Centro de Saúde Vasco Barcelos após rodar três unidades:

— Na Upa de Comendador Soares, a vacina acabou antes das 10h. No Shopping Nova Iguaçu e no Detran do bairro Botafogo, só vacinaram quem estava de carro.

Em São João de Meriti, moradores também tiveram dificuldades. No Centro Cultural Meritiense, em Vilar dos Teles, muitos desistiram ao verem o tamanho da fila. No Shopping Grande Rio, onde foi oferecida a vacinação ‘‘drive thru’’, havia dezenas de carros na fila. Depois de esperar nela com a mãe por 20 minutos, o operador de automação André Gomes, de 44, levou a idosa para a fila de pedestres, mas não adiantou:

— Desistimos por hoje. Amanhã, talvez iremos para Nilópolis — disse ele.

A Secretaria de Saúde de Nova Iguaçu informou que recebeu 29 mil doses para a primeira fase da campanha e a demanda ontem foi além do previsto. Uma nova remessa já foi solicitada. O órgão informou que não haverá vacinação na Policlínica Dom Walmor. A Secretaria de Saúde de São João disse que a vacinação continua hoje no Shopping Grande Rio e que o efetivo deste e dos demais pontos serão reforçados, além da abertura de outros locais.