Iggy Pop completa 70 anos e canta em álbum de jazz experimental

Iggy Pop, durante evento realizado em janeiro, participará de álbum de jazz

A lenda do punk Iggy Pop completou 70 anos com novidades: ele irá cantar em um álbum de jazz experimental. Segundo o cantor, o gênero deixa sua voz "nua", o que lhe atraiu artisticamente.

O cantor de "Lust for Life", que fez aniversário em 21 de abril, participa de três canções do álbum "Loneliness Road" do pianista e compositor nova-iorquino Jamie Saft.

Pop afirmou que sua voz nas músicas aparece com imperfeições, mas que decidiu que isso era adequado.

"Fiquei um pouco surpreso com o quão fraco eu soava em certas partes [da música], mas eu pensei que estava tudo bem", contou à revista Rolling Stone.

Pop disse que se sentiu atraído pelo jazz porque "não há nada grande, disputando [a atenção] ou um truque para se esconder".

Saft, que trabalhou com diferentes artistas como o compositor contemporâneo John Adams e a banda punk Bad Brains, disse que improvisou com Pop, ao invés de o cantor apenas oferecer a sua voz.

"É um conceito mais profundo de música original improvisada que transcende o gênero", explicou.

Pop, conhecido por suas intensas performances ao vivo, nas quais explora seu corpo, lançou no ano passado o "Post Pop Depression", que tinha algo de um álbum de fim de carreira.

Seus dois álbuns anteriores tiveram uma forte influência do jazz - "Preliminaires", que se inspirou no provocador romance do francês Michel Houellebecq "The Possibility of an Island" - e "Apres", que é formado principalmente por covers de canções francesas.

Pop disse à Rolling Stone que também estava trabalhando em uma música para um filme francês.