IGP-DI tem alta em dezembro e fecha 2020 com maior avanço em 18 anos, diz FGV

Luana Maria Benedito
·2 minuto de leitura
Plantação de soja em São Desidério, Bahia

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) desacelerou a alta em dezembro e fechou 2020 com avanço acumulado de 23,08%, seu maior salto desde 2002, de acordo com dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira.

Apenas em dezembro o índice avançou 0,76%, de 2,64% em novembro e abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de alta de 0,93%. Em 2019 o índice acumulou avanço de 7,7%.

No último mês do ano, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que responde por 60% do indicador, teve alta de 0,68%, contra 3,31% em novembro, terminando o ano com ganho de 31,72%.

As Matérias-Primas Brutas foram as principais responsáveis pela desaceleração da inflação no atacado no mês passado, passando de alta de 3,80% em novembro para queda de 0,81% em dezembro. Por outro lado, foi esse mesmo grupo o que mais colaborou para a alta anual do IPA, acumulando salto de 60,56% em 2020.

"Commodities importantes registraram aumentos históricos em 2020 e levaram o IGP a fechar o ano com a maior alta desde 2002, quando subira 26,41%. Minério de ferro (107,15%), soja (79,45%) e milho (68,81%) estão entre os maiores destaques", disse em nota André Braz, coordenador dos índices de preços.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) --que responde por 30% do IGP-DI-- acelerou a alta a 1,07% no mês passado, de 0,94% em novembro, acumulando em 12 meses avanço de 5,17%.

Em dezembro, o grupo Habitação disparou 2,87%, ante alta de 0,33% no mês anterior. Mas, no acumulado do ano, a Alimentação liderou os ganhos do IPC, com salto em 12 meses de 12,84%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, passou a subir 0,70% em dezembro de 1,28% no mês anterior, com a alta no ano chegando a 8,81%.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.