Igreja evangélica está entre construções irregulares alvo de operação de demolição pela prefeitura na Zona Oeste do Rio

·1 min de leitura

Equipes da prefeitura realizam operação para demolir imóveis construídos irregularmente na Muzema, comunidade da Zona Oeste do Rio dominado pela milícia. A ação será realizada por agentes da Secretaria municipal de Ordem Pública (Seop) em parceria com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

Pelo menos nove construções serão alvo da ação, sendo que três delas funcionam como lava-a-jato. Também há oficina, quiosque, restaurante, estacionamento, estrutura em fundação e uma igreja evangélica.

De acordo com a prefeitura, as construções foram erguidas irregularmente em área pública, na Estrada do Itanhangá. Ainda segundo o município, os responsáveis foram notificados da ordem de demolição no fim de dezembro.

A subprefeita de Jacarepaguá, Talita Galhardo, que acompanha a operação com a Seop e o Gaeco do MPRJ, disse que além dos lava-a-jatos e da igreja, mais construções estavam sendo erguidas:

— O Rio de Janeiro precisa de ordem pública. Aqui tinha uma lanchonete, um espaço comercial, lava-a-jatos, tudo à beira da rua (Estrada do Itanhangá). Até igreja tinha, com 50 cadeiras! E havia o início de construção de moradias. O Gaeco está conosco investigando a milicia daqui. Essa operação em conjunto é fundamental! Estamos fiscalizando com Seop e a secretaria de Conservação.

Nos últimos 40 dias está é a quarta operação na região para combater o crime organizado e desocupar áreas públicas invadidas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos