Empresa de móveis corta auxílio-doença de R$ 3 mil para não vacinados no Reino Unido

·2 min de leitura
Ikea cortou auxílio-doença para trabalhadores não vacinados no Reino Unido (REUTERS/Henry Nicholls)
Ikea cortou auxílio-doença para trabalhadores não vacinados no Reino Unido (REUTERS/Henry Nicholls)
  • Ikea emprega mais de 10.000 funcionários em suas lojas no Reino Unido

  • Segundo o governo britânico, indivíduos totalmente vacinados não precisam se auto-isolar

  • Diferença do auxílio-doença entre vacinados e não vacinados chega a mais de R$ 2 mil

A Ikea reduziu o auxílio-doença para trabalhadores não vacinados no Reino Unido, que são forçados a se isolar após serem expostos ao COVID-19. A nova política só dará direito aos trabalhadores expostos e não vacinados um auxílio-doença legal de £ 96,35 por semana, ou cerca de R$ 731,64, conforme exigido por lei, como informou a BBC. Para efeito de comparação, o pagamento semanal típico de um funcionário da Ikea é de £ 400 a £ 450 (R$ 3 mil a R$ 3,4 mil).

A varejista de móveis disse que consideraria fatores atenuantes antes de implementar o corte salarial, como isenções médicas para certos trabalhadores não vacinados. Tais trabalhadores, com teste positivo para COVID-19 e sem fatores atenuantes, no entanto, ainda podem ser elegíveis para auxílio-doença integral. Os gerentes da empresa revisarão o registro de ausência da pessoa afetada - junto de outros fatores - para determinar se eles devem ser pagos de acordo com a política legal de pagamento por doença.

Leia também:

Saúde e segurança como prioridade

“Apreciamos que este é um tópico emotivo e todas as circunstâncias serão consideradas caso a caso, portanto, qualquer pessoa em dúvida ou preocupada com sua situação é incentivada a falar com seu gerente”, disse a Ikea em comunicado sobre a política. Representantes da divisão americana da varejista se recusaram a comentar a política para os trabalhadores do Reino Unido. “Não podemos comentar sobre políticas e benefícios oferecidos aos colaboradores da IKEA em outros mercados. Desde o início da pandemia, a saúde e a segurança de nossos colegas de trabalho têm sido nossa maior prioridade para a IKEA globalmente”, acrescentou. 

Nova política da empresa

“A IKEA US ofereceu até 80 horas de auxílio-doença emergencial a colegas de trabalho, independentemente do status de vacinação, que é revisado regularmente de acordo com as mudanças nas orientações do CDC e nas regulamentações locais”, acrescentou a empresa. A Ikea emprega mais de 10.000 funcionários em suas lojas no Reino Unido.

Auto-isolamento

De acordo com o que foi informado pela Ikea, os funcionários do Reino Unido totalmente vacinados que optarem por se auto-isolar após uma exposição ao COVID-19 receberão auxílio-doença completo. Isso porque, segundo as diretrizes atuais do governo britânico, os indivíduos totalmente vacinados não precisam se auto-isolar após uma exposição, enquanto os trabalhadores não vacinados devem se auto-isolar por 10 dias. Nos EUA, as empresas estão enfrentando escassez de pessoal em meio a um aumento nas chamadas de doentes devido à variante Ômicron altamente contagiosa. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos