'Ilusões perdidas', 'Assassino sem rastro', 'Enquanto vivo' e mais: as estreias da semana

Chegam aos cinemas nesta semana cheia de lançamentos os longas franceses "Ilusões perdidas", vencedor de sete prêmios César, incluindo Melhor Filme, e "Enquanto vivo", ganhador do César de Melhor Ator para Benoît Magimel. Entre os nacionais, tem o policial "Amado'" com Sérgio Menezes, a comédia "Jesus Kid", de Aly Muritiba, e o documentário "Brasileiríssima - A história da telenovela", com cenas marcantes da história dos folhetins e depoimentos de grandes nomes da dramaturgia. Confira a programação.

'Ilusões perdidas'

Vencedor de sete prêmios César em 2022, incluindo Melhor Filme, e indicado ao Leão de Ouro em Veneza em 2021, o longa de Xavier Giannoli se baseia no romance homônimo de Honoré de Balzac. A trama estrelada por Benjamin Voisin (ganhador do César de Melhor Ator Promissor Masculino), conta a história de Lucien, um jovem poeta que deixa sua cidade para tentar a sorte em Paris, em pleno século XIX. O elenco tem ainda Cécile de France, Gérard Depardieu, Xavier Dolan e Vincent Lacoste.

'A hora do desespero'

O suspense de Phillip Noyce tem como plano de fundo o drama dos tiroteios e massacres dentro de escolas nos Estados Unidos. No longa, Naomi Watts vive uma mãe que, ao descobrir que o colégio do filho está sob ameaça, consegue contato direto com o atirador e tenta ajudar a controlar a situação.

'Enquanto vivo'

Vencedor do prêmio César na categoria Melhor Ator para Benoît Magimel, o longa dirigido e coescrito por Emmanuelle Bercot acompanha o drama e os aprendizados da vida para um paciente com câncer terminal, sua família, alunos e equipe médica. Exibido no Festival Cannes em 2021, o filme rendeu ainda uma onda de aplausos para Catherine Deneuve, que sofreu um derrame isquêmico durante as filmagens, em 2019.

'Assassino sem rastro'

Adaptado do livro "De zaak Alzheimer", do autor belga Jef Geeraerts, que também serviu de base para um filme homônimo lançado em 2003, o thriller de ação dirigido por Martin Campbell segue um matador de aluguel (Liam Neeson) que, em meio a uma missão, co meça a perder a memória e a desconfiar de tudo o que sabia até então. O elenco tem ainda Monica Bellucci e Guy Pearce — que, aliás, estrelou filme de temática parecida, “Amnésia” (2000), de Christopher Nolan.

‘Amor de redenção’

Baseado em livro de Francine Rivers, o drama dirigido por D.J. Caruso se passa na Califórnia de 1850 e conta a história de amor de Angel (Abigail Cowen), jovem obrigada a se prostituir, e Michael (Tom Lewis).

'Amado'

Inspirado na história de um policial militar de Ceilândia (DF), o longa de Edu Felistoque e Erik De Castro aborda o poder das milícias. Sérgio Menezes interpreta o cabo Amado, cuja figura se divide entre justiceiro e policial truculento, que deseja eliminar a criminalidade, mas se vê cercado por uma rede de corrupção.

‘Até a morte — Sobreviver é a melhor vingança’

Megan Fox é Emma, mulher que é algemada ao corpo de seu marido assassinado e que tem que fazer de tudo para sobreviver quando os criminosos voltam para matá-la. A direção é de S. K. Dale.

'Jesus Kid'

Estrelado pelo ator e músico Paulo Miklos, o filme de comédia de Aly Muritiba conta a história de Eugênio, um escritor de histórias de faroeste em crise que é convidado para escrever o roteiro de um filme.

'Brasileiríssima - A história da telenovela'

Cenas marcantes da história dos folhetins conduzem uma viagem por uma das paixões nacionais no documentário de André Bushatsky, que traz depoimentos de profissionais como Lima Duarte, Taís Araújo, Tony Ramos, Silvio de Abreu, Dennis Carvalho, Jorge Fernando, Glória Perez, Aguinaldo Silva, Jayme Monjardim, Pedro Bial, Ana Maria Braga e Boni.

'Espero que esta te encontre e que estejas bem'

O documentário resgata uma história de amor real, descoberta pela diretora Natara Ney após encontrar, numa feira de antiguidades, um lote de 180 cartas de amor escritas entre 1952 e 1953 por uma moradora de Campo Grande (MS) para o noivo no Rio, e decidir procurar o casal para descobrir o desfecho do romance.

'Escrita íntima'

Uma coprodução Brasil-Portugal, o documentário de João Mário Grilo segue pistas deixadas por cartas, pinturas e fotografias para explorar a trajetória e o legado artístico do casal Maria Helena Vieira da Silva e Arpad Szenes. A pintora portuguesa e o artista húngaro, ambos naturalizados franceses em 1956, abandonaram Paris para um refúgio no Rio de Janeiro, fugidos da Segunda Guerra.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos