Ilusão de ótica: saiba se você faz parte dos 86% enganados pela imagem

Quanto mais escuro é o buraco, mais eficaz era a ilusão de ótica (Getty Images)
Quanto mais escuro é o buraco, mais eficaz era a ilusão de ótica. (Getty Images)
  • Ilusão de ótica engana 86% das pessoas que a encaram;

  • Buraco negro parece se expandir à medida que a pessoa o observa;

  • Cientistas estudaram o fenômeno e mostraram o porquê disso acontecer.

Uma ilusão de ótica chamou a atenção de cientistas por enganar o cérebro e dilatar a pupila de quem o encara. Trata-se do Expanding Hole Illusion (Ilusão do Buraco em Expansão, em português), uma espécie de buraco negro que se expande à medida que se olha.

De acordo com o estudo publicado na revista científica Frontiers in Human Neuroscience, cerca de 86% das pessoas conseguem perceber a ilusão de ótica. Para saber se você é uma delas, basta olhar fixamente a imagem e analisar se ela parece se mexer do centro para as bordas.

Por que isso acontece?

Os cientistas perceberam que o fenômeno depende da forma com que a luz é percebida pelo olho, mesmo que não seja real. “A pupila reage à forma como percebemos a luz, mesmo que essa 'luz' seja imaginária como na ilusão de ótica, e não apenas uma quantidade de energia luminosa que realmente invade o olho".

Inclusive, quanto mais escuro é o buraco, mais eficaz era a ilusão de ótica. Isso porque a pupila dilata mais, como se a escuridão realmente aumentasse no ambiente.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores testaram várias cores do ‘buraco em expansão’. No experimento, 50 homens e mulheres com visão normal avaliaram a intensidade com que percebiam a ilusão. Enquanto eles encaravam a imagem, os cientistas mediam seus movimentos oculares e as constrições e dilatações inconscientes de suas pupilas. O resultado foi que nos buracos coloridos as pupilas se contraíam e nos negros, se dilatavam.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos