Imagem da pandemia no Brasil dá a fotógrafo dinamarquês o World Press Photo of the Year

·2 minuto de leitura

O dinamarquês Mads Nissen garantiu o World Press Photo de 2021 com uma imagem feita em um lar de idosos em São Paulo, com o primeiro abraço de uma residente de 85 anos em cinco meses. Feito em agosto do ano passado, na Casa de Repouso Viva Bem, o registro destaca o abraço entre Rosa Luzia Lunardi e enfermeira Adriana Silva da Costa Souza por meio de uma proteção de plástico para a evitar a transmissão do coronavírus.

Publicado na capa do centenário jornal dinamarquês "Politiken", o registro deu ao dinamarquês seu segundo prêmio na categoria principal — em 2015 ele venceu o concurso com a foto de um casal e homossexuais em São Petersburgo, em meio à onda de homofobia na Rússia.

Para Kevin WY Lee, membro do júri do World Press Photo, a foto de Nissen mostra ao mesmo tempo "vulnerabilidade, separação e sobrevivência", e é também um símbolo de "esperança".

— Para mim, é uma história de esperança e amor nos momentos mais difíceis — declarou Nissen, que também ganhou o primeiro prêmio na categoria "Informação geral".

Em seu perfil no Instagram, o fotógrafo comentou a situação por trás do clique, contextualizando o número de mais de 260 mil mortos por Covid-19 atualmente no Brasil: "Lares de idosos em todo o país fecharam suas portas para os visitantes, impedindo milhões de brasileiros de visitarem seus parentes idosos, enquanto os cuidadores eram obrigados a limitar todo contato físico com os vulneráveis ao mínimo absoluto. Mas no Viva Bem, uma invenção simples, a "cortina de abraços", permitiu que as pessoas se vissem e se abraçassem sem arriscar suas vidas. E para quem não tem visitantes, voluntários e funcionários estão prontos para intervir".

Criada em 2019, a categoria World Press Photo Story of the Year teve como vencedor o italiano italiano Antonio Faccilongo, com uma série sobre histórias de amor impactadas pelo conflito israelense-palestino para a Getty Reportage.

Mais de 74 mil imagens foram enviadas por cerca de 4,5 mil fotógrafos em todo o mundo, e 45 delas foram indicadas pelos jurados, de acordo com os organizadores do concurso. Devido às restrições impostas pela Covid-19, a cerimônia de premiação foi realizada virtualmente. (AFP)