Imagens mostram outro caso de tortura em supermercado de SP

Imagens mostram segundo caso de tortura no supermercado Ricoy, em São Paulo - Foto: Brasil de Fato/Reprodução
Imagens mostram segundo caso de tortura no supermercado Ricoy, em São Paulo - Foto: Brasil de Fato/Reprodução

Uma unidade do Ricoy Supermercados, na cidade de São Paulo, abrigou outro episódio chocante de tortura. A informação é do portal Brasil de Fato, que publicou imagens nas quais um homem aparece amarrado e com diversas marcas de chicotadas. O “método” parece o mesmo utilizado pelos seguranças do estabelecimento para agredir um jovem negro de 17 anos, em caso que ganhou popularidade nessa semana na internet.

Nas imagens, é possível ver a vítima com o rosto machucado na frente de uma estrutura com o logo do mercado. Também há um registro do homem agredido ao lado de produtos que, provavelmente, ele teria tentado roubar, semelhante ao que aconteceu ao jovem torturado.

Leia também

Imagens mostram segundo caso de tortura no supermercado Ricoy, em São Paulo - Foto: Brasil de Fato/Reprodução
Imagens mostram segundo caso de tortura no supermercado Ricoy, em São Paulo - Foto: Brasil de Fato/Reprodução

O portal também publicou um vídeo em que um suposto funcionário do supermercado tortura psicologicamente uma criança. “Você vai ficar em uma cela cheio de moleques da sua idade, ou mais velho, tem uns lá que gostam de abusar outro moleque. Tem uns que vão te dar uma surra bem dada", diz o homem em tom de ameaça à criança.

Dimitri Sales, presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana do Estado de São Paulo (Condepe-SP), afirma que a reincidência deve fazer com que o estabelecimento tenha seu alvará cassado.

“As dependências do estabelecimento estão sendo utilizadas para a prática de tortura. Logo, esse caso tem que ser levado muito mais sério, a responsabilização cai para além dos funcionários, é uma responsabilização contra o estabelecimento”, afirmou Sales ao portal.

O presidente do Condepe também confirmou que as novas imagens apontam para mais “uma violação inaceitável de direitos humanos, eles estão praticando tortura, cárcere privado e maus tratos. As medidas agora devem severas. O que sugere é que não é mais a prática de um funcionário isolado, é uma prática corriqueira do estabelecimento”.

Imagens mostram segundo caso de tortura no supermercado Ricoy, em São Paulo - Foto: Brasil de Fato/Reprodução
Imagens mostram segundo caso de tortura no supermercado Ricoy, em São Paulo - Foto: Brasil de Fato/Reprodução
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos