Imigrante diz ter sido enganado para aparecer em vídeo do governo Bolsonaro

Reprodução

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Vídeo em questão foi divulgado para comemorar o 7 de setembro

  • Segundo nigeriano, equipe falou que se tratava de vídeo sobre Hino Nacional

Um dos integrantes de vídeo lançado pelo governo Jair Bolsonaro no sábado (7), em comemoração do Dia da Independência, afirma ter sido enganado pela equipe de produção. Dammy Damilare Falade diz que a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) não pediu sua autorização.

O estrangeiro é uma das figuras que aparece cantando o Hino Nacional do Brasil em meio ao presidente, alguns ministros e pessoas não identificadas. No Instagram, Dammy afirma que desde o dia está sendo veiculado “um vídeo de propaganda político” com sua imagem, mas sem sua autorização.

Leia também

O nigeriano conta que foi até Brasília em 27 de agosto para resolver a renovação de seu passaporte, então vencido, no Consulado da Nigéria. Diz que, após o compromisso, por ter horas livres na cidade, foi “turistar” viu um “pessoal com câmeras” em frente ao Museu Nacional.

Dammy afirma que um dos integrantes desse grupo com câmeras teria dito a ele que estava “fazendo um documentário sobre o hino nacional que existem muita gente que não sabem cantar e cantam engraçado”.

"Na vibe [vibração] de amizades novas, cantei dando risada, nos despedimos e continuei no meu caminho", escreveu Falade em seu Instagram. Ele também afirma “detestar tudo o que esse governo representa”.

O nigeriano ainda conta que irá se encontrar com um advogado nesta quinta (12) para que possa saber quais medidas legais podem ser adotadas por ele.

A Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência afirma que não se posicionará e limitou a informar que toda a produção do vídeo foi gerenciada pela EBC.