Impa vai ter graduação no Porto Maravalley, no Rio, com bolsa e seleção por olimpíadas

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Matemática e setor produtivo, sabe-se, devem andar bem próximos. Que tal, então, se forem vizinhos?

A proposta é do Impa (Instituto de Matemática Pura e Aplicada), no Rio de Janeiro, em sua primeira empreitada em um curso de graduação 70 anos depois de sua fundação. A expectativa é que a primeira turma seja selecionada em setembro do ano que vem para que as aulas comecem em 2024.

E diferentemente das atividades de pesquisa e de pós-graduação do instituto, que funcionam em um prédio encravado em uma área de mata atlântica na zona sul do Rio, o chamado "Impa Tech" vai operar no centro da cidade, ao lado de empresas e startups —dividindo cafezinho e banheiro.

O espaço conjunto ficará no novo Porto Maravalley ou PoMar —uma repaginação do Porto Maravilha—, lançado oficialmente pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), nesta quinta (17), com biscoitos Globo e mate gelado para a plateia. Ao lado de Paes, além de secretários e de empresários estava o matemático Marcelo Viana, diretor-geral do Impa e colunista do jornal Folha de S.Paulo.

À reportagem, ele mostrou, gesticulando com as mãos, onde vão funcionar salas de aula, biblioteca e demais espaços do curso dentro de um enorme galpão de 10 mil metros quadrados. O curso ficará com metade desse espaço. E vai dividir parede com —espera-se— 200 startups e cerca de mil empreendedores, além de empresas como Americanas e Rede D'Or, que já fazem parte da empreitada no Maravalley.

A proposta, como anunciado pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação do Rio, Chicão Bulhões, é que empresas de inovação que se instalem no local paguem 2% de ISS (Imposto Sobre Serviços), ou seja, menos da metade dos atuais 5% praticados no município. E estarão ao lado do novo curso do Impa. Uma espécie de "vale do silício carioca".

Além da localização, o bacharelado em matemática aplicada terá uma proposta diferentona em tudo. A começar pela seleção: a ideia é que provas de conhecimento como a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) —do próprio Impa— sejam utilizadas no processo ao lado de provas específicas e, talvez, entrevistas.

"Matemática é fundamental para o desenvolvimento do país e do PIB [Produto Interno Bruto]", disse Viana. "Precisamos atrair talentos para a área."

Os cem novos estudantes por ano terão alojamento e bolsas de estudos para viver no Rio —o que ainda será definido. E vão desenhar sua própria trajetória acadêmica, depois de um ciclo básico comum. Os caminhos terão ênfase em matemática, em ciência da computação, em ciência de dados ou em física.

"Sabemos que a minoria vai escolher matemática", brincou Viana. "Quem escolher, pode fazer pós-graduação com a gente depois."

O programa de mestrado e doutorado do Impa —que é nota 7, a avaliação máxima da agência Capes/MEC, — é renomado. De lá saiu o matemático Artur Avila, que em 2014, aos 35 anos, recebeu a Medalha Fields, popularmente conhecida como o 'Nobel da Matemática'. Ele foi o primeiro ganhador da América Latina.

O Impa é uma unidade de ensino e pesquisa qualificada como Organização Social vinculada aos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e da Educação (MEC).

Do instituto, sairão os recursos —federais— para o curso de graduação em si, incluindo os professores. Haverá docentes novos, que serão contratados, e também quem já é da pós-graduação da casa. "Estamos disputando quem dará as primeiras disciplinas", disse Viana.

Já a Prefeitura do Rio de Janeiro entrou com o espaço, na expectativa de compor um grande hub de educação e inovação na cidade.

A previsão, informa a prefeitura, é de um investimento público de R$ 30 milhões em obras. A entrega está programada para o primeiro semestre de 2023, quando uma associação de empresas passará a ser responsável por gerir e manter o empreendimento.

Esse será o tempo que o Impa terá para aprovar, junto ao MEC, a instituição de ensino superior que abrigará o bacharelado —uma espécie de "Faculdade Impa"— e o curso de graduação em si.