Impacto financeiro de projeto para PCCS da Saúde é R$ 500 milhões maior que o gasto com a folha de servidores em 2021

O impacto orçamentário projetado pela Secretaria Municipal de Saúde para o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) da Saúde é superior ao valor gasto com a folha salarial da SMS em 2021. Os números foram apresentados no último dia 5, em reunião da mesa de negociação com as categorias.

Pelo projeto estruturado pelo ex-secretário Daniel Soranz, o peso seria de R$ 2 bilhões aos cofres municipais. No entanto, o Tribunal de Contas do Município (TCM) mostra que, em 2021, foram gastos R$ 1,528 bilhão com pessoal e encargos sociais da pasta — quase R$ 500 milhões a menos do previsto para a formalização do planos de carreiras.

Por isso, o presidente da Comissão de Saúde, o vereador Paulo Pinheiro (Psol), pediu ao presidente da Câmara dos Vereadores, o vereador Carlo Caiado (Sem partido), e ao líder do governo, o vereador Átila A. Nunes (PSD) a realização de uma reunião com representante do governo para prestar esclarecimentos sobre os valores apresentados.

A SMS não retornou ao contato da coluna.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos