Impasse na retomada das aulas presenciais na cidade do Rio; sindicato diz que greve vai continuar

Camilla Pontes
·2 minuto de leitura
Foto: Gabriel Monteiro / Agência O Globo
Foto: Gabriel Monteiro / Agência O Globo

Os profissionais da educação municipal do Rio vão fazer uma assembleia on-line nesta terça-feira (10), para ratificar o posicionamento de greve da categoria contra a autorização de retomada das aulas presenciais na rede.

Segundo o sindicato da categoria, o Sepe/RJ, a decisão da reabertura se baseia na tese de que a população carioca já teria formado a “imunização de rebanho” contra a doença, “opinião que não é correspondida pela quase totalidade da comunidade científica e sanitária”.

"As autoridades têm o dever de assegurar a segurança da saúde da população, não permitindo o aumento da circulação nas ruas representado pela volta dos alunos às escolas. Se não o fizerem, como no caso do prefeito do Rio, os profissionais de educação irão lutar pelo direito à vida; a categoria pede, também, o apoio da comunidade escolar, pois a luta pela saúde é um direito de todos", afirmou o sindicato no comunicado divulgado à imprensa.

Foi divulgado nesta sexta-feira um suposto cronograma de atividades da Secretaria Municipal de Educação, com datas de reuniões com a comunidade escolar, dias de limpezas das escolas e o retorno das aulas presenciais no dia 19.

Leia mais:

Questionada, a Secretaria Municipal de Educação disse que qualquer informação acerca da volta às aulas na rede só deverá ser considerada quando encaminhada oficialmente pela pasta.

A secretaria reafirmou que está planejando com os coordenadores regionais de Educação os procedimentos de retorno das aulas presenciais no 9º ano e também no último ano do Programa de Educação de Jovens e Adultos no Ensino Fundamental.

"A volta às aulas será voluntária para os estudantes – os pais decidirão se levarão os filhos. Estão ocorrendo e prosseguirão na próxima semana reuniões com professores, conselhos de pais e responsáveis, direções de unidades para alinhar detalhes para o retorno presencial de parte dos alunos", informou a SME, que também reforçou a informação de que os protocolos de segurança sanitária serão seguidos.