Imperador emérito do Japão se recupera após diagnóstico de insuficiência cardíaca

O imperador emérito do Japão Akihito foi diagnosticado com insuficiência cardíaca, mas está em condição estável após receber medicação prescrita, informou a Agência da Casa Imperial nesta terça-feira (26).

O diagnóstico foi feito durante um exame de saúde no mês passado e o teste confirmou a dilatação do coração e a presença de líquido pleural, disse um porta-voz da agência à AFP.

Um check-up subsequente, incluindo uma ressonância magnética em um hospital de Tóquio, descobriu que o imperador aposentado tinha insuficiência cardíaca do lado direito.

"Ele agora está recebendo tratamento e se recuperando", disse o porta-voz.

Akihito, de 88 anos, abdicou em 2019, tornando-se o primeiro membro da família real mais antiga do mundo a abdicar do trono em mais de 200 anos. Em 2020, o imperador emérito desmaiou em sua residência, mas os exames médicos não encontraram “nenhuma anomalia”.

Akihito também sofria de anemia cerebral temporária, uma doença que envolve suprimento insuficiente de sangue para o cérebro, além de câncer de próstata e outros problemas cardíacos.

O ex-monarca popular chocou o país em 2016 quando sinalizou seu desejo de ficar em segundo plano depois de quase três décadas no Trono do Crisântemo, citando sua idade e problemas de saúde. Em 2019, seu filho Naruhito assumiu e se tornou o novo imperador.

tmo/sah/dhc/sag/zm/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos