Após youtuber criticar roupa, Janja é convidada pela Imperatriz para desfilar no carnaval do Rio

A youtuber Antonia Fontenelle criticou a roupa usada pela primeira-dama Janja Silva na posse do presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva (PT), no último domingo. Numa postagem em suas redes sociais, ela disse que a escolha, um terninho — conjunto de pantalona, colete e blazer — parecia roupa da velha-guarda da Imperatriz Leopoldinense, não poupando críticas à escola de samba também.

Governo: Secretariado de Cláudio Castro toma posse já recebendo 'lista de tarefas'

Carnaval 2023: ainda há ingressos de arquibancadas para todos os dias de desfiles na Sapucaí

"Escola apática, nem fede, nem cheira. É a Imperatriz Leopoldinense. Nem é a velha guarda da Mangueira, da Mocidade ou da Grande Rio", disse.

A agremiação se pronunciou, nesta segunda-feira, após a fala de Fontenelle, que causou um profundo mal-estar.

Ao tomar conhecimento da comparação, a presidente da Imperatriz Leopoldinense, Cátia Drumond, enviou ofício para a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) pedindo que Fontenelle não seja credenciada para qualquer finalidade ou função nas apresentações do Rio e convidou a primeira-dama para desfilar no carnaval.

"Após os ataques à primeira-dama do Brasil e à nossa agremiação, convidamos publicamente a querida @janjalula para desfilar como madrinha de nossa galeria da velha-guarda no carnaval de 2023".

Em nota, a escola também repudiou a fala da youtuber e frisou que os "ataques infundados de quem desconhece a história do carnaval atingem não somente à agremiação, mas, sobretudo, nossa comunidade, torcedores, componentes e, consequentemente, todo o mundo do samba".

Na posse do presidente Lula, no lugar de um vestido, Janja optou por usar um conjunto de pantalona, colete e blazer estruturado de seda, bordado com fibras naturais, look assinado pela estilista Helô Rocha. Segundo a pesquisadora e analista de moda Paula Acioli, a escolha "reafirma sua vontade de inovar e sua preferência por grifes e temas nacionais”.

Apoio no mundo do samba

Após a polêmica, outras agremiações prestaram apoio à Imperatriz Leopoldinense. No Instagram da Unidos da Tijuca emitiu um comunicado oficial. "Detentora de oito títulos do carnaval carioca, a Imperatriz Leopoldinense é um dos pilares do movimento cultural que move o Rio de Janeiro e todo o mundo. Queríamos deixar nosso apoio e afirmar que estamos juntas na luta por respeito pelo nosso movimento. Contem com a nossa agremiação."

A Unidos de Vila Isabel, pelo Twitter, também prestou apoio. "Toda a solidariedade do Povo do Samba à irmã @oficialgresil"

O carnavalesco Leandro Vieira também se pronunciou em seu perfil pessoal, chamou Janja a participar do desfile e afirmou querer próximo somente "quem sabe da grandeza e respeita" as tradições.

Já a a Estação Primeira de Mangueira pediu respeito ao carnaval.