Importações de soja pela China em outubro têm menor nível desde março de 2020

·1 min de leitura
Colheita de soja nos EUA

PEQUIM (Reuters) - As importações de soja pela China em outubro caíram 41,2% em relação ao ano anterior, atingindo o nível mais baixo desde março de 2020, mostraram dados alfandegários neste domingo, à medida que as margens de esmagamento fracas restringiam a demanda e o furacão Ida limitou os embarques nos EUA.

O maior comprador mundial de soja trouxe 5,11 milhões de toneladas da oleaginosa em outubro, contra 8,69 milhões de toneladas um ano antes, segundo dados da Administração Geral das Alfândegas.

As compras de soja da China em outubro também caíram em relação ao volume de 6,88 milhões de toneladas de setembro, mostraram os dados.

A China trouxe 79,08 milhões de toneladas de soja nos primeiros dez meses do ano, queda de 5% em relação ao ano anterior.

Os processadores chineses aumentaram as compras no início do ano em antecipação à forte demanda das criações de suínos em rápida recuperação.

A demanda, no entanto, caiu depois que a oferta de suínos ultrapassou a demanda, levando a uma queda nos preços e eliminando os lucros dos produtores.

Os suinocultores enfrentaram grandes perdas durante os meses de verão, embora os preços tenham subido em outubro.

Recentemente, no início de setembro, as margens de esmagamento da soja eram negativas depois de atingir uma baixa recorde em junho. No entanto, as margens melhoraram em setembro com o declínio dos estoques.

O furacão Ida, que atingiu a Costa do Golfo dos Estados Unidos no início de setembro, danificou pelo menos três dos quase 12 terminais de exportação espalhados ao longo do rio Mississippi.

(Por Dominique Patton e Muyu Xu)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos