Imposto de Renda: em caso de erro, como corrigir a declaração?

·2 min de leitura
Faltando pouco mais de 1 mês para o prazo final da Declaração do Imposto de Renda 2022, mais de 14 milhões de pessoas já regularizaram as contas com o Leão.
Faltando pouco mais de 1 mês para o prazo final da Declaração do Imposto de Renda 2022, mais de 14 milhões de pessoas já regularizaram as contas com o Leão.
  • Imposto de Renda: mais de 14 milhões de pessoas já regularizaram as contas com o Leão;

  • É preciso ficar atento para possíveis erros no preenchimento das contas ao Fisco;

  • Neste caso, é possível corrigir dados fazendo uma declaração retificadora.

Faltando pouco mais de 1 mês para o prazo final da Declaração do Imposto de Renda 2022, mais de 14 milhões de pessoas já regularizaram as contas com o Leão. Contudo, é preciso ficar atento para possíveis erros no preenchimento das contas ao Fisco, ou até mesmo se deixar algum espaço em branco. Neste caso, é possível corrigir dados fazendo uma declaração retificadora.

Conforme informou o portal Jornal Contábil, as correções podem ser feitas no mesmo programa da declaração original, além de correção pela internet, no site da Receita Federal. Basta ter o programa do IR 2022 instalado no computador ou celular.

Uma forma simples de correção é acessando o sistema de atendimento digital da Receita Federal, chamado de e-CAC. Para isso, o contribuinte precisa ter em mãos senha ou entrar com a senha de acesso aos sites do governo (gov.br) com nível “prata” ou “ouro”.

Ao acessar o menu “Meu Imposto de Renda”, do lado esquerdo da tela, o programa abrirá uma nova janela. Em seguida, é preciso selecionar o ano que deseja corrigir.

Em seguida, clique em “preencher declaração online”. Uma nova janela será aberta no navegador de internet. Agora, selecione "retificar declaração”.

Selecione a ficha que deseja corrigir e faça as alterações necessárias. Quando concluir as correções, clique em “Finalizar Declaração”.

Saiba como garantir selos prata e ouro na Receita Federal e BC

Existem três níveis de segurança no portal gov.br. O mais básico, o bronze, dá acesso a serviços digitais mais simples e menos sensíveis. O intermediário, o prata, dá acesso a mais serviços digitais de grau médio de sensibilidade. O selo ouro, o mais avançado, dá acesso a todos os serviços do governo federal.

Os cadastros feitos no próprio portal com dados básicos como CPF ou nas unidades do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ou do Denatran garantem o selo bronze. A sistematização da biometria facial por serviços como CNH (Carteira Nacional de Habilitação), dados bancários ou o cadastro de servidores públicos garantem o selo prata.

Para aumentar o nível de segurança da conta do gov.br, acesse o seu perfil e vá para aba 'Dados' e selecione a opção 'aumentar nível da conta'. Para o nível prata é necessário realizar o reconhecimento facial no aplicativo. Já o selo prato é preciso fazer o reconhecimento facial de acordo com o Certificado Digital compatível com o ICP-Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos