Impostos podem ser chave para justiça social, diz papa a líderes empresariais

Papa Francisco durante reunião com participabtes da assembleia-geral da Confederação Italiana da Indústria no Vaticano

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - Os impostos são uma ferramenta de justiça social "muitas vezes incompreendida" e não devem ser vistos como um exemplo de um governo ultrapassando seus poderes, disse o papa Francisco a uma audiência de líderes empresariais italianos nesta segunda-feira.

O papa argentino discursou antes de uma eleição geral em 25 de setembro na Itália, um país conhecido pela evasão fiscal endêmica, onde uma coalizão de direita que promete grandes cortes de impostos está a caminho de uma vitória clara.

"O que são impostos e taxas no mundo moderno e nas democracias é muito importante, (eles são) uma forma de compartilhamento muitas vezes incompreendida", disse Francisco a membros da Confindustria, o principal lobby empresarial da Itália.

Em seu discurso, o papa também pediu aos líderes empresariais que compartilhem sua riqueza de outras maneiras, inclusive por meio de caridade, aderindo a políticas salariais justas e criando novos empregos, principalmente para os jovens.

"Os impostos devem ser justos, dignos, estabelecidos com base na capacidade de pagamento de cada pessoa, conforme declarado na Constituição italiana, disse Francisco.

(Reportagem de Alvise Armellini)