Imprensa canadense repercute derrota para a Bélgica na Copa do Catar: 'O melhor time perdeu'

De volta à Copa do Mundo depois de um hiato de 36 anos, o Canadá acabou derrotado para a Bélgica na tarde desta quarta-feira. O time canadense, no entanto, surpreendeu e causou boa impressão na estreia. A equipe comandada pelo treinador inglês John Herdman fez um bom jogo, teve mais finalizações que o adversário e saiu de campo elogiado pela imprensa do país.

Você escala: quais os seus 11 titulares do Brasil na Copa do Mundo

Tabela da Copa: datas, horários e grupos do Mundial do Catar

Principal jornal de Toronto, o "The Globe and Mail" afirmou que "a derrota do Canadá para a Bélgica, número 2 do ranking, não foi uma rendição fácil. O melhor time perdeu".

A publicação lembrou que o Canadá não jogava contra um time tão bem posicionado na lista dos melhores da Fifa há quase 20 anos.

"Porém, durante boa parte do jogo de quarta-feira, o Canadá fez os ídolos belgas que estão no auge da carreira parecerem idosos. Pode-se dizer sem medo de soar azedo que os melhores perderam", acrescentou o "The Globe and Mail".

O site esportivo "Sporting News" também exaltou o desempenho canadense. Para a publicação, a seleção do país "deu um show na derrota da Copa do Mundo contra a Bélgica".

"Se havia alguma dúvida sobre a capacidade do Canadá de se apresentar na Copa do Mundo de 2022, ela foi imediatamente eliminada na derrota inicial para a Bélgica", diz o site.

O "Sporting News" destacou ainda que os fãs de futebol do Canadá adoraram cada segundo do jogo. "O Canadá deu tudo o que tinha contra um time difícil", escreveu o site.

Já o "Toronto Sun" lembrou da "excelente oportunidade de sair na frente aos 10 minutos de jogo ao receber um pênalti". O chute de Alphonso Davies, no entanto, foi defendido pelo goleiro belga Thibaut Courtois.

"Apesar do erro, o Canadá continuou pressionando e criando chances, explorando a envelhecida defesa belga com velocidade nas laterais", analisa o "Toronto Sun".

"No mínimo, eles deixaram uma boa impressão e deram crédito à possibilidade de sair da fase de grupo e chegar ao mata-mata", finaliza.