Imprensa francesa destaca pronunciamento de Ano Novo de Macron a três meses das eleições

·1 min de leitura

Ainda não oficialmente candidato à reeleição, o presidente francês, Emmanuel Macron, fará seu habitual pronunciamento à nação na noite desta sexta-feira (31). O jornal Le Figaro destaca as expectativas e os assuntos sensíveis desse pronunciamento de Ano Novo, a pouco mais de três meses das eleições presidenciais no país.

Le Figaro destaca que, atualmente, Emmanuel Macron se divide em três. O primeiro, chefe de Estado, inteiramente dedicado a administrar a atual gestão da epidemia. O segundo, futuro presidente rotativo do Conselho da União Europeia, a partir deste dia 1° de janeiro, ansioso por registrar no Velho Continente uma marca tricolor francesa. O terceiro, provável candidato, está determinado a buscar a reeleição na próxima primavera europeia.

É tudo isso “ao mesmo tempo” que os franceses vão descobrir em frente à televisão esta noite, para os últimos votos à nação neste mandato. O exercício, tradicional, mas delicado, exigiu uma longa preparação do chefe de Estado.

O jornal faz uma retrospectiva das "edições" anteriores do discurso de Ano Novo. Em 2017, foi relativamente tranquila e lhe permitiu reafirmar sua veia reformista à época, mas nos anos seguintes, o presidente francês intensificou suas intervenções em contextos tensos. Em 2018, ocorreu em plena crise dos "coletes amarelos". Em 2019, em meio a um protesto generalizado contra a reforma da previdência. E em 2020, durante a segunda onda de Covid-19.

Balanço


Leia mais

Leia também:
Variante ômicron, convidada indesejada do réveillon, leva a cancelamentos de festas pelo mundo
Eleições francesas: esquerda hesita em escolher candidatura única para ter chances contra Macron
Máscara volta a ser obrigatória nas ruas de Paris na virada do Ano Novo

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos