Imprensa internacional fala em "decepção" com primeiro tempo da seleção brasileira

Considerada uma das favoritas nesta Copa do Mundo, a seleção brasileira encontrou uma Sérvia combativa e "decepcionou" no primeiro tempo do jogo, na opinião de alguns veículos da mídia internacional.

"Brasil domina, mas não supera a Sérvia", foi o resumo do diário "Olé", da Argentina. Tanto os argentinos como os espanhóis do jornal "Marca" deram destaque para o escanteio cobrado por Neymar pelo lado esquerdo do ataque que quase resultou em um gol olímpico.

Quem é quem na Copa do Mundo: Veja ficha de todos os jogadores que defendem suas seleções no Catar

Você decide: No simulador, escolha quem será campeão da Copa do Catar

O britânico "Guardian" destacou que a Sérvia aparentava "confortável defensivamente" nos primeiros 25 minutos de jogo, mas exaltaram a posse de bola brasileira no campo ofensivo. Comentaristas do jornal também criticaram as "faltas táticas" cometidas pelos comandados de Tite para interromper descidas ofensivas dos sérvios. Foram quatro no primeiro tempo — contra oito infrações dos adversários.

A também britânica rede BBC escreveu que o primeiro tempo foi "duro", porém "decepcionante". "Houve momentos promissores, mas que em geral não levaram a lugar algum", foi uma das publicações sobre o primeiro tempo. "A Sérvia tem dificultado a vida do Brasil", completou.

Para o alemão "Bild", o destaque do primeiro tempo foi a solidez da defesa sérvia. O jornal, que antes da estreia brasileira promoveu polêmica ao chamar Neymar de "arrogante" por conta de uma publicação nas redes sociais, disse que o camisa 10 e demais jogadores do setor ofensivo brasileiro precisam aumentar as combinações em velocidade para a segunda etapa da partida.

Já o francês "Le Monde" escreve que o primeiro tempo foi "chato... ou quase". O jornal destaca que o time sérvio foi organizado, porém pouco perigoso.

A seleção brasileira volta a campo na segunda-feira, às 13h, contra a Suíça. Os adversários venceram na estreia por 1 a 0 contra Camarões.