Imprensa internacional repercute caso de anestesista preso por estupro durante parto

O estupro de uma mulher durante a cirurgia cesariana dentro do Hospital da Mulher de São João de Meriti, praticado pelo anestesista Giovanni Quintella Bezerra, repercutiu na imprensa internacional. O argentino "Clarín" foi um dos que publicaram o caso. Na Inglaterra, a história chocante também ganhou a atenção do "Daily Mail" e do "The Sun", os mais populares entre os jornais britânicos. "Anestesista que estuprou mulher grávida durante cesariana realizou ataques idênticos contra duas outras mães no mesmo dia', diz o título do tabloide The Sun.

'Operação flagrante': Veja, passo a passo, como equipe de enfermagem desmascarou anestesista preso

Dopada no parto: 'Não pude pegar meu filho no colo antes de ele falecer', diz paciente sedada por médico preso por estupro

O "Daily Mail", que também acompanha o passo a passo das investigações, ontem à noite publicava em seu site reportagem parecida: "Anestesista que estuprou uma mulher grávida enquanto ela estava dopada e passando por uma cesariana no Brasil realizou ataques idênticos em outras duas mães no mesmo dia, teme a polícia".

Novos depoimentos: 'Só lembro a voz dele. Ele falava baixinho no meu ouvido', disse mulher que registrou queixa contra anestesista

O "The Sun" e o "Daily Mail" destacam toda a operação liderada por técnicos de enfermagem para esconder um celular com a câmera ligada num armário próximo ao anestesista, que agia de forma a bloquear a visão sobre as pacientes do pescoço para cima.

Sedação excessiva: Remédios usados por anestesista preso nas pacientes é 'extremamente raro' em cesarianas, diz especialista

Crime chocante: 'Em quase 50 anos como médico, nunca vi nada parecido', diz presidente do Cremerj sobre anestesista preso por estupro

O "Clarín" também divulgou o caso para os leitores do seu país, dizendo que um anestesista foi preso porque "abusou de uma mulher grávida no meio de uma cesariana". O argentino explica toda a dinâmica para flagrante do médico, fundamental para a sua prisão. Num trecho da reportagem, afirma: "Segundo os investigadores, Giovanni Quintella Bezerra, 32 anos, abusou da paciente enquanto ela estava sedada. A equipe do hospital filmou o anestesista inserindo seu pênis na boca da paciente enquanto ela estava dando à luz. O médico ficou surpreso ao receber voz de prisão e ao saber que havia sido filmado abusando do paciente".

Material foi usado para limpar boca de grávida: Gaze usada por anestesista preso por estupro é entregue por enfermeiras à polícia

Relato: ‘Ainda desacordada, veio suja da cirurgia’, diz mãe de outra paciente sedada por médico

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos