Imprensa internacional repercute morte de Elza Soares: 'Cantora mítica'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A morte da cantora Elza Soares nesta quinta-feira repercutiu na imprensa internacional, que a classificou como "mítica" e "ícone da música brasileira". A artista morreu em casa, no Rio de Janeiro, por causas naturais, segundo a família.

Garrincha, marido de Elza entre 1966 e 1982 e grande amor da vida da cantora, também morreu num dia 20 de janeiro, no ano de 1983. A artista tinha 91 anos.

Os argentinos La Nación e Infobae destacaram que a "mítica cantora brasileira Elza Soares morreu aos 91 anos por causas naturais".

O portal português Diário de Notícias entitulou: "Elza Soares, ícone da música brasileira, morreu aos 91 anos". A publicação também ressalta que ela era considerada "uma das maiores cantoras" do país e que "esteve na sombra durante alguns anos", mas "depois renasceu".

O também português Público destacou que além de ícone da música brasileira, a artista, "na década de 60 fez-se sambista, diva da 'bossa negra'".

O espanhol El Mundo escreveu que Elza era uma "das mais populares e queridas do país". A publicação pontuou que a cantora teve uma vida "marcada por êxitos, mas também pela superação da fome e do racismo".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos