Inadimplência atinge 66,1 milhões de brasileiros em abril e bate recorde

Inadimplência atingiu 66,1 milhões de brasileiros em abril e quebrou recorde histórico. Foto: Getty Images.
Inadimplência atingiu 66,1 milhões de brasileiros em abril e quebrou recorde histórico. Foto: Getty Images.
  • Dados divulgados pela Serasa Experian na última sexta-feira (17) apontam que o número de brasileiros inadimplentes bateu recorde em abril;

  • Ao todo, 66,1 milhões de consumidores tiveram seus nomes negativados;

  • Desde o começo deste ano, mais de 2 milhões de pessoas se tornaram inadimplentes, acumulando R$ 271,6 bilhões em dívidas.

Dados divulgados pela Serasa Experian, empresa de análises e informações para decisões de crédito e apoio a negócios, na última sexta-feira (17) apontam que o número de brasileiros inadimplentes bateu recorde em abril, com 66,1 milhões de consumidores tendo seus nomes negativados.

Desde o começo deste ano, mais de 2 milhões de pessoas se tornaram inadimplentes, acumulando R$ 271,6 bilhões em dívidas.

Leia também:

Em nota, o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, disse que o aumento do número durante 2022 já era “esperado”.

Ainda assim, ele afirma que ferramentas adotadas pelo Governo, “como o saque extraordinário do FGTS e a antecipação do pagamento do 13º salário para aposentados podem e devem ser utilizadas para reorganizar as finanças pessoais, amenizar dívidas e tentar tirar o nome do vermelho”.

Quanto ao perfil dos devedores, a Serasa Experian aponta que os segmentos de bancos e cartões têm 28,1% dos débitos, e 22,9% são contas básicas como água, luz e gás.

Comparado a abril de 2021, o setor de empresas de financiamento representou o maior aumento de inadimplentes, com um salto de 9,6% para 12,4%.

Sobre a faixa etária dos consumidores inadimplentes, a maioria tem entre 26 e 60 anos, representando 35,2%. Em seguida estão as pessoas entre 41 e 60 anos, que compõem 34,8%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos