Incêndio em arsenal na Sibéria deixou um morto e chamas foram controladas

Imagem de vídeo de 5 de agosto de 2019 que mostra as chamas provocadas por explosões em depósito de munições de unidade militar na Sibéria

O exército russo anunciou nesta terça-feira que controlou o incêndio em um depósito de munições na Sibéria, após grandes explosões que deixaram um morto e oito feridos.

"O incêndio foi completamente controlado. Não há mais focos de incêndio", afirmou o ministério russo da Defensa em um comunicado.

As explosões aconteceram na segunda-feira em um depósito de obuses de uma unidade militar nas proximidades de Achinsk, na região de Krasnoyarsk, 4.000 quilômetros ao leste de Moscou. Milhares de pessoas abandonaram suas casas.

Nas redes sociais, testemunhas publicaram fotos e vídeos que mostram uma nuvem de fumaça sobre uma floresta que fica ao lado do depósito.

O balanço atualizado do Comitê de Investigação russo informa que uma pessoa morreu e oito tiveram "lesões corporais de diversas gravidades".

As autoridades locais anunciaram que 9.500 habitantes foram obrigados a abandonar suas casas em um raio de 15 km ao redor da catástrofe. Outros 6.000 decidiram por conta própria tomar a mesma decisão.

O exército russo afirmou que mobilizou 10 aviões e cinco helicópteros para ajudar a apagar o incêndio. Também enviou 70 desativadores de minas.

"A causa mais provável é uma falha humana", afirmou o vice-ministro da Defesa, Dmitri Bulgakov.

As explosões em depósitos de munições são frequentes no país, consequência de negligência e da falta de manutenção dos grandes arsenais da época da Guerra Fria.