Incêndio destrói importantes obras de arte de três galerias paulistas

Extra
·1 minuto de leitura

O mundo das artes plásticas está lamentando o incêndio que atingiu o acervo de arte contemporânea brasileira de três galerias de arte em Taboão da Serra: Nara Roesler, Zipper e Strina. De acordo com o site da coluna do jornalista Ancelmo Gois do GLOBO, confirmadas até agora a perda de obras de Nara Roesler e Vermelho Steam.

Vik Muniz é um dos artistas que tem obras no galpão da galeria paulistana Nara Roesler. Um dos mais importantes espaços de arte contemporânea do país,a galeria Nara Roesler tem sedes em São Paulo, Rio de Janeiro e Nova York e representa importantes artistas brasileiros. Além de Vik, Abraham Palatnik e Antônio Dias, que não estão mais vivos, são alguns deles. O galpão pertence ao grupo Alke, uma empresa de logística e transportes especializados.

Em nota, Nara Roesler diz: "ainda é cedo para calcular o tamanho da perda irreparável causada pelo incêndio. Hoje estamos de luto pela memória da arte e por nossos colegas, artistas e galeristas, colecionadores e pelos amigos da Alke".

Nos espaços havia obras de arte de mais de 20 anos. A perda material deve ser coberta pelo seguro das obras. Mas a grande perda é o acervo desses artistas.