Incêndio destrói vegetação na serra do Curral em MG

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - Um incêndio atinge uma grande área de vegetação da serra do Curral, na cidade de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o fogo começou a se alastrar por volta das 18h desta sexta-feira (9).

Na manhã deste sábado (10), o Corpo de Bombeiros realizou três sobrevoos em áreas queimadas e pontos de incêndio com focos vivos.

Por causa da dificuldade de acesso aos locais atingidos por via terrestre, bombeiros e brigadistas foram levados em aeronaves para os locais dos focos de incêndio.

Ao todo 25 bombeiros militares e 15 brigadistas contratados pela mineradora Tamisa atuam no combate ao fogo. A extensão da linha de fogo e da érea queimada ainda não foi estimada pelos Bombeiros.

Na noite de sexta, atuaram para conter as chamas antes que atingissem torres de transmissão de rádio.

Em nota, a Tamisa Mineração informou que o incêndio que acontece na serra do Curral atingiu também parte da fazenda Ana da Cruz, onde está o projeto de mineração.

O local atingido pelo fogo se chama vale do Córrego da Fazenda e será uma área de preservação ambiental mantida pela Tamisa conforme previsto no projeto de mineração.

"Trata-se de incêndio criminoso causado por pessoas que acessam a área sem autorização", informou a mineradora.

A serra do Curral vive um imbróglio judicial em torno da autorização para operação de uma mineradora na região. A licença foi emitida em abril pelo Conselho Estadual de Política Ambiental de Minas Gerais, órgão ligado ao governo do estado.

Entre os argumentos contra o empreendimento estão o suposto desrespeito à lei de uso e ocupação do solo, a necessidade de posicionamento de instância federal para sua implantação e a ausência de consulta a uma comunidade quilombola da região. Ambientalistas também afirmam que o projeto de mineração pode reduzir os níveis do aquífero formado na região.

A Tamisa Mineração diz que fez estudos e análises do projeto ao longo de longo dos quase dez anos e atendeu a todas as exigências técnicas e legais dos órgãos responsáveis.