Incêndio em boate na Rússia deixa ao menos 13 mortos e 5 feridos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ao menos 13 pessoas morreram e cinco ficaram feridas na madrugada deste sábado (5) em um incêndio que consumiu uma boate na cidade russa de Kostroma, a cerca de 300 km de Moscou. Investigadores afirmam que o fogo teria começado após o uso de uma arma sinalizadora dentro do estabelecimento.

As equipes de resgate conseguiram retirar aproximadamente 250 pessoas do local, que além de boate funciona também como bar e café. Os feridos receberam assistência médica e não correm risco de morte.

Inicialmente, autoridades afirmaram que 15 pessoas tinham morrido na tragédia, mas o número foi revisado para baixo horas depois. Os bombeiros afirmam que o fogo foi extinto por volta das 7h30 no horário local (1h30 em Brasília) e que os trabalhos de rescaldo continuam.

Imagens da televisão estatal russa mostraram dezenas de bombeiros tentando conter o fogo, que engoliu o estabelecimento. Cerca de 50 profissionais foram mobilizados e 20 veículos utilizados na ação. Vídeos publicados nas redes sociais mostram uma placa com o nome do lugar, Poligon, em chamas.

A agência de notícias russa Tass relatou que a arma sinalizadora foi usada por um homem que estaria embriagado. Testemunhas disseram que ele estava acompanhado de uma mulher, a quem ofereceu flores enquanto segurava o equipamento. Depois, ele fez o disparo na pista de dança.

Elementos decorativos no teto pegaram fogo, e as chamas se espalharam rapidamente. A sala se encheu de fumaça, o que dificultou a identificação das saídas de emergência, segundo relatos das vítimas. Houve pânico e empurrões.

O chefe dos bombeiros relatou dificuldades para controlar o incêndio porque havia risco de desabamento. Aproximadamente 3.500 metros quadrados foram consumidos pelas chamas. A maioria dos mortos foi encontrada na sala de fumantes, na despensa e perto dos banheiros. Autoridades de Kostroma decretaram a segunda-feira (7) dia de luto oficial.

O homem acusado de provocar o incêndio foi preso, e uma investigação criminal aberta —ele não teve a identidade revelada. Uma mulher responsável pela organização do evento também foi detida e deve responder por descumprimentos das normas de segurança. O Ministério de Emergências informou que não houve inspeção recente devido à classificação do estabelecimento como pequena empresa.

O estabelecimento pertence a Ikhtïar Mirzoiev, deputado filiado ao partido Rússia Unida, do presidente Vladimir Putin, segundo a agência estatal russa RIA Novosti. O parlamentar afirmou que "forneceria toda a ajuda necessária às famílias das vítimas".

Em seu site, o Poligon se descreve como um típico "stolovaya" russo —um restaurante que serve comida tradicional e é popular entre os trabalhadores— e indica que está localizado em um centro de distribuição. Kostroma, uma das cidades mais antigas da Rússia, tem aproximadamente 230 mil habitantes e é famosa por sua arquitetura medieval e mosteiros.

Houve pelo menos cinco outros incêndios em restaurantes na Rússia desde o início do ano, dos quais dois resultaram em mortes. Os casos trazem a memória de outras tragédias no país. Em 2018, um incêndio em um shopping na cidade siberiana de Kemerovo matou 60 pessoas, incluindo 40 crianças e adolescentes. Em 2009, 156 pessoas morreram após um incêndio na boate Lame Horse, na cidade de Perm, o que gerou apelos por leis de segurança mais duras.