Incêndio em casa noturna na Tailândia deixa 14 mortos

Ao menos 14 pessoas morreram na Tailândia no incêndio em uma casa noturna perto da cidade turística de Pattaya (leste), na madrugada de quinta para sexta-feira, um dos incidentes mais mortais desde 2009 que põe em questão o respeito às regras de segurança neste país asiático.

Um novo balanço divulgado pelas equipes de emergência informa uma nova vítima fatal, após as 13 anunciadas anteriormente, quatro mulheres e 10 homens.

Tinham entre 17 e 49 anos, todos eles tailandeses. "Não há estrangeiros entre os mortos", afirmou por telefone à AFP o tenente coronel da polícia Boonsong Yingyong.

O incêndio também deixou quase 40 feridos, mais de 10 deles em estado grave.

O incidente ocorreu por volta das 1h00 (15h00 no horário de Brasília, quinta-feira) no clube Mountain B, no distrito de Sattahip, perto da cidade costeira de Pattaya, a cerca de 180 quilômetros da capital, Bangcoc.

O incêndio foi contido três horas mais tarde, indicou à AFP um membro da equipe de resgate da fundação Sawang Rojanathammasathan.

A espuma acústica que cobria as paredes, supostamente para isolar o prédio do ruído externo, favoreceu a propagação das chamas e complicou a tarefa dos bombeiros, disseram as equipes de resgate em comunicado.

Um vídeo mostra o prédio em chamas, do qual várias pessoas tentam escapar, com suas roupas em chamas, em meio a uma espessa fumaça preta.

Em outras imagens divulgadas pela mídia tailandesa, é possível ver o interior queimado da boate, onde as mesas e cadeiras estão no chão. Várias horas após o incêndio, o prédio de um andar foi inspecionado por engenheiros por medo de que o teto desabasse.

- "Saída, saída!" -

"Tive a impressão de que aconteceu um curto-circuito atrás do DJ e menos de um minuto depois houve um corte de energia", explicou Chalit Chotisupakarn, que conseguiu escapar.

"Corri para a entrada. Não conseguia ver nada, tudo estava escuro. Todo o mundo gritava 'Saída, saída'", acrescentou com um braço em uma tipoia.

Uma das vítimas foi o cantor da banda que tocava no clube, disse sua mãe à imprensa local. "Não sei o que dizer. A morte chegou de repente", disse Premjai Sae-Oung à imprensa.

"À noite pedi às agências pertinentes que investiguem e acelerem a indenização e o apoio às vítimas", declarou o primeiro-ministro tailandês Prayut Chan O Cha. Também defendeu um endurecimento das normas de segurança, destacando a repercussão negativa desta tragédia no exterior para o atrativo turístico do país.

O ministro do Interior, Anupong Paochinda, explicou à imprensa que a Mountain B funcionava como local de entretenimento "sem autorização".

O proprietário não recebeu a autorização das autoridades para que seu estabelecimento, inscrito como restaurante, funcionasse como clube noturno, afirmou Sompong Chingduang, comissário adjunto da polícia tailandesa.

As frágeis medidas de salubridade e segurança nos incontáveis bares e casas de festa da Tailândia são motivo de preocupação há muito tempo.

Um incêndio em uma festa de Ano Novo em 2009 no clube Santika de Bangcoc, onde 67 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas. Mais recentemente, em 2012, quatro pessoas morreram em um incêndio causado por uma falha elétrica em um clube na ilha de Phuket, um dos lugares mais turísticos do país.

ton-pdw/mab/pc/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos