Incêndio de grandes proporções atinge loja do Saara, no Centro do Rio; vídeo

Um incêndio de grandes proporções atinge uma loja da Sociedade de Amigos e Adjacências da Rua da Alfândega (Saara), no Centro do Rio, nesta manhã. Segundo o presidente do Polo Saara, Eduardo Blumberg, o fogo começou no interior de um comércio de plásticos, a Loja Simões.

Recomeço: Resgatada de cárcere de 17 anos, família passa por reabilitação em casa nova e relembra do terror sofrido

Réveillon 2023 no Rio: tudo sobre a festa de ano novo em Copacabana e pela cidade

O acionamento do Corpo de Bombeiros foi feito às 9h44. Segundo a coporação, informações preliminares são de que não há vítimas no local. Militares atuam com três caminhões, um deles com escada magirus. No momento, a Avenida Passos e a Rua da Alfândega estão interditadas.

— Cheguei a abrir a loja, por volta das 9h30, e logo a menina da loja do lado falou que tava pegando fogo. Só consegui arriar as portas e sair correndo — disse Joel Isaac, vendedor de roupas na Rua da Alfândega.

No local, o cheiro de plástico queimado é forte e a fumaça preta toma conta da frente do comércio. Quem está na rua, mal consegue enxergar o caminhão dos bombeiros. Ao menos dois sobrados vizinhos, pertecentes à loja Simões, estão sendo consumidos pelo fogo.

— Quando começou a fumaça de novo, nós saímos correndo. Chegou a dar medo, porque a gente não enxergou nem um ao outro — explica Danilo Sales, que é agente de uma loja vizinha. Apesar de ter saído com dificuldades de respirar, ele garante que já está tudo bem.

Jhenifer Santos trabalha na Loja Jasmin Presentes, que é vizinha aos imóveis consumidos pelo fogo. Ela conta que foi surpreendida por uma imagem de Nossa Senhora Aparecida.

— Essa imagem (nas mãos) era da Loja Simões. Ela veio até mim. Não sou devota dela, mas eu tenho fé — explica.

Com lágrimas nos olhos, ela conta que foi desesperador:

— A gente viu a multidão correndo e só deu tempo de pegar a mochila e fechar a loja. Não deu para fazer mais nada — lamenta.

Nas redes sociais, pessoas afirmam que a fumaça pode ser vista da Ponte Rio-Niterói.

*Estagiária sob supervisão de Leila Yossef