Incêndios se espalham pelo Sul da Europa, e Espanha experimenta pico de onda de calor

De Portugal à Grécia, os incêndios se espalharam pelo Sul da Europa nesta quinta-feira, quando uma onda de calor sufocante atingiu a Península Ibérica. Na Grécia, a luta contra as chamas resultou na morte de duas pessoas na quarta-feira, quando um helicóptero caiu no mar enquanto tentava apagar um incêndio florestal na Ilha de Samos, informou a guarda costeira hoje.

Portugal, cujo centro foi devastado pelo fogo desde quinta-feira passada, registrou 200 incêndios na quarta-feira, o número mais elevado desde o início da onda de calor. Mais de dois mil bombeiros ainda estão mobilizados em todo o país para combater quatro grandes incêndios que estão ativos.

— Hoje será o dia mais grave devido ao aumento das temperaturas, ao vento mais forte de Leste [que pode atiçar as chamas] e à queda nos níveis de umidade — alertou o primeiro-ministro António Costa.

De acordo com o último relatório da Proteção Civil portuguesa, os incêndios causaram a morte de uma pessoa e cerca de 60 feridos.

Na França, as altas temperaturas também complicaram a tarefa dos bombeiros que lutam desde terça-feira no departamento de Gironde, na região da Nova Aquitânia, no Sudoeste, contra dois incêndios florestais que já queimaram cerca de quatro mil hectares, incluindo perto de turística duna de Pilat, cujo acesso foi fechado "até novo aviso". Também há incêndios na região da Occitânia, no Sudeste.

Por medo de novos incêndios, os fogos de artifício, privados ou públicos, foram proibidos por ocasião de 14 de julho, feriado nacional francês, até segunda-feira à noite em Gironde e no departamento vizinho de Landes.

Na Espanha, o incêndio mais preocupante já devastou pelo menos quatro mil hectares em uma área montanhosa que abrange as regiões de Extremadura e Castela e Leão, não muito longe de Portugal.

Na Itália e na Croácia houve vários incêndios menores, de acordo com o sistema europeu Copernicus.

Na Espanha, onde na quarta-feira já foram registradas temperaturas acima dos 45ºC, nesta quinta-feira será atingido o pico de uma onda de calor que durará pelo menos até domingo ou talvez até meados da próxima semana. As previsões são semelhantes em Portugal, onde foram registados 46,3°C no centro do país na quarta-feira.

Para hoje, é esperado "que seja o dia de pico deste episódio de onda de calor", alertou a Agência Meteorológica do Estado Espanhol (Aemet), que não prevê, no entanto, que o recorde absoluto de calor da Espanha — de 47,4°C, em agosto de 2021 em Montoro, na Andaluzia — seja quebrado.

No entanto, espera-se um calor esmagador, acima dos 40ºC, nos vales dos rios Guadiana, Tejo e Guadalquivir, no Sudoeste do país, e no Centro, segundo o Aemet.

Toda a Espanha, exceto as Ilhas Canárias, está em alerta devido às altas temperaturas. Andaluzia (Sul), Extremadura (Sudoeste) e até Galiza (Noroeste), com um clima tradicionalmente moderado, estão em alerta vermelho.

As temperaturas diminuirão no fim de semana na Espanha, principalmente no Sul e no Oeste, mas a situação permanecerá sufocante no Noroeste, à medida que a onda de calor se mover para o Norte, em direção à França e ao Reino Unido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos