Incêndio na 25 de Março: prédio de dez andares será implodido, diz prefeito

Incêndio em prédio da região da Rua 25 de Março começou no domingo. (Foto: REUTERS/Leonardo Benassatto)
Incêndio em prédio da região da Rua 25 de Março começou no domingo. (Foto: REUTERS/Leonardo Benassatto)
  • Edifício corre o risco de desabar e combate a incêndio foi interrompido

  • Chamas atingiram outros imóveis da região da 25 de Março

  • Prefeitura reúne laudos para fazer pedido de demolição à Justiça

O prédio de dez andares, que está em chamas desde a noite do último domingo (10) será demolido por meio de implosão, afirmou o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), nesta quarta-feira (13).

Como é de uso comercial, a prefeitura precisa reunir laudos de engenheiros e da Defesa Civil para fazer o pedido de demolição à Justiça.

"Vai ser demolido através de implosão. Nós vamos juntar hoje os laudos dos engenheiros, da Defesa Civil, e a procuradora-geral do município, Dra. Marina Magro, vai entrar na Justiça pedindo a demolição".

Depois de mais de 40 horas de trabalho, o Corpo de Bombeiros precisou interromper o combate ao incêndio na região da Rua 25 de Março, no Centro de São Paulo, na tarde desta terça-feira (12), por haver risco de desabamento, segundo uma nova avaliação. O fogo, que atinge um prédio de dez andares, ainda não foi apagado.

O fogo começou por volta das 21h de domingo (10). O Corpo de Bombeiros enviou 30 viaturas e aproximadamente 85 homens para atender a ocorrência. No prédio, funcionam lojas e locais de armazenamentos de mercadorias. As chamas se alastraram para outros três imóveis, incluindo uma igreja.

Dois bombeiros que atuavam no combate às chamas ficaram feridos. Eles tiveram queimaduras de 2º grau e foram encaminhados para o pronto-socorro do Tatuapé com mais de 15% do corpo queimado.

Edifício não tinha vistoria

O edifício onde começou o incêndio não tinha o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), que avalia se o imóvel está de acordo com as normas de segurança para prevenção e combate a incêndios. O AVCB é um documento obrigatório.

As chamas começaram na área térrea do prédio de dez andares e se alastraram para outros três imóveis: uma loja, que ficou completamente destruída, um prédio de seis andares e uma igreja. Os imóveis estavam vazios quando o incêndio começou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos